Reflexões sobre atitudes linguísticas em espaço de línguas em contato: o contexto de fronteira

Autores

  • Aparecida Feola Sella Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Vanderci de Andrade Aguilera Universidade Estadual de Londrina
  • Clarice Cristina Corbari Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n3p3170

Palavras-chave:

Atitudes linguísticas, línguas em contato, fronteira, espanhol, português

Resumo

Apresentam-se, neste artigo, reflexões sobre resultados do Projeto Crenças e atitudes linguísticas: um estudo da relação do português com línguas de contato. Para o desenvolvimento desta pesquisa, considerou-se a realidade do contexto de fronteira do Brasil com o Paraguai que caracteriza a região Oeste do Paraná. Selecionaram-se recortes de falas dos informantes, participantes do projeto, com relação ao espanhol e ao guarani como “língua falada pelo outro em região de fronteira”. Trata-se de informantes moradores da cidade de Guaíra, localizada na fronteira com o Paraguai e com o estado Mato Grosso do Sul. Evidenciaram-se, nos depoimentos, atitudes que revelam preconceito ou estigma com relação ao falar do outro em região de fronteira e mesmo com relação à variante padrão do português.

Biografia do Autor

Aparecida Feola Sella, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Letras. Docente do Curso de Graduação em Letras, do Programa de Pós-Graduação em Letras – Linguagem e Sociedade e do Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Vanderci de Andrade Aguilera, Universidade Estadual de Londrina

Professora Pós-Doutora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, Mestrado e Doutorado em Letras, da Universidade Estadual de Londrina/UEL.

Clarice Cristina Corbari, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, Mestrado Profissional em Letras, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná/UNIOESTE.

Referências

AGUILERA, V. A. Crenças e atitudes linguísticas: o que dizem os falantes das capitais brasileiras. Estudos Linguísticos, São Paulo, v.

, n. 37, p. 105-112, maio/ago. 2008. Disponível em . Acesso em: 12 fev. 2018.

ALMEIDA, P. M. C.; DUARTE, A. L. B. Ensino do português no contexto do Mercosul: revisitando o passado para compreender o presente e planejar futuras ações. Horizontes de Linguística Aplicada, Brasília, v.9, n. 2, p. 13-35, 2010. Disponível em . Acesso em: 15 fev. 2018.

BERGAMASCHI, M. C. Z. Bilingüismo de dialeto italiano-português: atitudes lingüísticas. 2006. 154 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Cultura Regional) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, 2006. Disponível em <https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/180>. Acesso em: 12 fev. 2018.

BUSSE, S.; SELLA, A. F. Uma análise das crenças e atitudes linguísticas dos falantes do Oeste do Paraná. Signum: Estudos da Linguagem, Londrina, v. 15, n. 1, p. 77-93, jun. 2012. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/signum/article/view/11771>. Acesso em: 18 fev. 2018.

CARRETER, F. L. Diccionario de términos filológicos. Madrid: Gredos, 2008.

CORBARI, C. C. Atitudes linguísticas: um estudo nas localidades paranaenses de Irati e Santo Antônio do Sudoeste. 2013. 259 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 3 ed. Curitiba: Positivo, 2004.

HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009. Forum lingüístic., Florianópolis, v.15, n.3 , p.31 7 0 - 3179 , jul./set. 2018.

LAMBERT, W. W.; LAMBERT, W. E. Psicologia social. Tradução por Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1966.

LAMB FENNER, A. Crenças e atitudes linguísticas: um estudo comparativo de línguas em contato em duas comunidades do Oeste Paranaense. 2013. 268 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

MORENO FERNÁNDEZ, F. Principios de sociolingüística y sociología del lenguaje. Barcelona: Ariel, 1998.

NAVARRO, E. A. O domínio da língua castelhana sobre o guarani paraguaio. Revista Philologus, Rio de Janeiro, v. 10, n. 29, p. 127- 137, maio/ago. 2004. Disponível em:<http://www.filologia.org.br/rph/ANO10/29/009.pdf>. Acesso em: 12 mar. 2018.

PASTORELLI, D. S. Crenças e atitudes linguísticas na cidade de Capanema: um estudo da relação do português com línguas em contato. 2011. 204 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

SANTANA, V. R. Crenças e atitudes linguísticas de falantes de Foz do Iguaçu. 2012. 283 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2012.

SILVA-PORELI, G. A. Crenças e atitudes linguísticas na cidade de Pranchita – PR: um estudo das relações do português com línguas

em contato. 2010. 114 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

Downloads

Publicado

2018-10-23

Edição

Seção

Artigo