Análise de estratégias de argumentação e polidez verbal no gênero entrevista televisiva

Autores

  • Anaisy Sanches Teixeira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n3p3192

Palavras-chave:

Pragmática, Análise da conversação, Estratégias de argumentação, Estratégias de polidez verbal

Resumo

Este artigo tem por objetivo avaliar as estratégias de argumentação e de polidez verbal envolvidas em uma interação face a face a fim de observar como se relacionam esses procedimentos em um contexto coercitivo aos interagentes, a saber, uma entrevista televisiva de teor político. Efetuaremos esse estudo à luz das teorias da argumentação propostas pela nova retórica de Chaïm Perelman e Lucie Olbrechts-Tyteca (1970) e, no que tange à polidez verbal, nos basearemos em pesquisas de Brown e Levinson (1978, 1987), complementadas posteriormente por Kerbrat-Orecchioni (1996), no intuito de melhor compreender como se configura o processo de argumentação e de preservação de face no decorrer da interação. Como procedimentos metodológicos, realizaremos a transcrição do corpus selecionado conforme o modelo proposto pelo projeto NURC/SP. A argumentação e os mecanismos de polidez parecem se entrelaçar para que se cumpra na interação o papel comunicativo e social da linguagem. 

Biografia do Autor

Anaisy Sanches Teixeira, Universidade de São Paulo

Instrutora de idiomas no Laboratório de Línguas na Universidade Estadual de Londrina e doutoranda no Programa de Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês na Universidade de São Paulo.

Referências

ARISTÓTELES. Retórica. Introdução de Manuel Alexandre Junior. Tradução do grego e notas de Manuel Alexandre Junior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. 2. ed.Lisboa: INCM, 1998.

BRETON, Ph.; GAUTHIER, G. História das teorias da argumentação. Tradução de Maria Carvalho. Lisboa: Editorial Bisâncio, 2001.

BROWN, P.; LEVINSON, S. Politeness. Some universals in Language usage. Cambridge: Cambridge University Press, 1987 [1978].

GOFFMAN, E. Frame analysis. New York: Harper & Row, 1974.

KERBRAT-ORECCHIONI, C. Polidez e Impolidez nos debates políticos televisivos: o caso dos debates entre dois turnos dos presidentes franceses. In: SEARA, Isabel R. Cortesia: olhares e (re)invenções. Lisboa: Chiado Editora, p. 47-82, 2014.

______. Análise da conversação: princípios e métodos. Tradução de Carlos Piovezani Filho. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

LAKOFF, R. Langage and woman’s Place. New York: Harper & Row, 1975.

LEECH, G.N. Principles of pragmatics. London: Longman, 1983.

MAINGUENEAU, D. Termos-chave da análise do discurso. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

PERELMAN, Ch; OLBRECHTS-TYTECA, D. Tratado da argumentação: a nova retórica. Tradução de Maria Ermantina Galvão. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PLANTIN, Ch. A argumentação biface. In: LARA, Gláucia M. P.; MACHADO, Lucia; EMEDIATO, Wander (Org.). Análise do discurso hoje. v. 2. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. p. 14-29.

SILVA, L. I. L. da. Entrevista [2005]. Entrevistadores: P. Marcun, A. Nunes, H. Barbeiro, R. Tardeli e R. Konder. Brasília: Palácio do Planalto, 2005. Entrevista concedida ao programa Roda Viva da TV Cultura. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=6S5krf8c5mE> Acesso em: 7 nov. 2016.

Downloads

Publicado

2018-10-23

Edição

Seção

Artigo