A modalização discursiva como índice de argumentatividade nos gêneros acadêmicos

Erivaldo Pereira do Nascimento

Resumo


O objetivo deste artigo é mostrar como a modalização discursiva funciona nos gêneros acadêmicos, imprimindo argumentatividade, ou seja, orientando os enunciados em razão de determinadas conclusões. Trata-se de reflexões feitas sobre o fenômeno da modalização nos referidos gêneros, a partir de investigações científicas de natureza qualitativa e de caráter descritivo e interpretativista.  Para tal, fundamentamo-nos nos estudos sobre a Modalização Discursiva, a partir de Cervoni (1989), Castilho e Castilho (1993), Koch (2012), Nascimento (2009, 2010) e Nascimento e Silva (2012), além dos estudos sobre a argumentação linguística de Ducrot (1987, 1988). A descrição do fenômeno da modalização nos gêneros investigados permitiu-nos verificar que a modalização é uma estratégia presente em todos eles (ata administrativo-acadêmica, resumo, resenha, projeto de pesquisa de TCC, monografia de TCC e artigo científico) e que é utilizada com diferentes funções discursivas, produzindo diversos efeitos de sentido: assimilação, distanciamento e avaliação.


Palavras-chave


Modalização; Argumentação; Gêneros Acadêmicos

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


ADELINO, F. J. da S. Na trilha dos modalizadores: perscrutando os jogos argumentativos no gênero entrevista de seleção de emprego. 2016. 334 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

BASTOS, A. C. V. De quem é essa voz? Um estudo sobre as marcas de subjetividade em monografias de conclusão de curso. 2017. 249 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.

BARBOSA, M. V. L. de M. Modalização e polifonia no gênero resenha acadêmico-científica: um olhar argumentativo sobre a voz da ciência. 2015. 203 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

BESSA, C. M. B. Que autoridades sustentam a autoridade? A argumentatividade no gênero artigo científico através do arrazoado por autoridade e da modalização discursiva. 2015. 456 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

CARVALHO, A. G. O arrazoado por autoridade e a modalização discursiva: estratégias de argumentação no gênero Projeto de Pesquisa de TCC. 2014. 147 f. Dissertação (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014.

CASTILHO, A. T. de; CASTILHO, C. M. M. de. Advérbios modalizadores. In: ILARI, R. (Org.). Gramática do Português Falado. v.II: níveis de análise linguística. 2. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993.

CHAVES, A. L. A. O sufixo –inho no gênero textual entrevista – elemento modalizador discursivo. In: SIMPÓSIO NACIONAL LINGUAGEM E GÊNEROS TEXTUAIS, 2007, João Pessoa. Anais... João Pessoa: Editora Universitária/EDUFPB, 2007. p. 1-19.

CERVONI, J. A enunciação. São Paulo: Ática, 1989.

DUCROT, O. O dizer o dito. Campinas: Pontes Editores, 1987.

DUCROT, O. Polifonia y argumentación: conferencias del seminario teoría de la argumentación y análisis del discurso. Cali: Universidad del Valle, 1988.

ESPÍNDOLA, L. A entrevista: um olhar argumentativo. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2004.

GARCÍA NEGRONI, M. M. Os modos de dizer do sujeito no discurso acadêmico. Trad. Maria Eta Vieira. In: MICHELETTI, G. (Org.). Enunciação e gêneros discursivos. São Paulo: Cortez, 2008. p. 92-121.

KOCH, I. G. V. Argumentação e linguagem. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

KOCH, I. G. V. A inter-ação pela linguagem. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

LIMA, G. de B.; NASCIMENTO, E. P. do. A argumentatividade no gênero resumo acadêmico: operadores argumentativos e modalizadores discursivos (Relatório de Pesquisa PIVIC). Mamanguape: Universidade Federal da Paraíba, 2009.

LYONS, J. Semantics. Cambridge: Cambridge University Press, 1977.

NASCIMENTO, E. P. do. Jogando com as vozes do outro: apolifonia – recurso modalizador – na notícia jornalística. 2005. 239 f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2005.

NASCIMENTO, E. P. A modalização como estratégia argumentativa: da proposição ao texto. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN, 6., João Pessoa. Anais... João Pessoa: Editora Idéia, 2009. p. 1369-1376. CD-ROM.

NASCIMENTO, E. P. A modalização deôntica e suas peculiaridades semântico-pragmáticas. Revista Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 30-45, jan./jun. 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/viewFile/1984-8412.2010v7n1p30/17100. Acesso em: 12 jul. 2018.

NASCIMENTO, E. P. Modalización en el género “acta administrativo-académica”. (Relatório de Pesquisa de Estágio de Pós-doutorado) – Instituto de Lingüística, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires-Argentina, 2014.

NASCIMENTO, E. P. A polifonia nos gêneros acadêmicos e formulaicos: a construção de sentidos a partir da evocação da palavra alheia. Letras de Hoje, v. 50, n. 3, 2015. p. 242 – 351. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/19385. Acesso em: 12 jul. 2018.

NASCIMENTO, E. P. do; SILVA, J. M. da. O fenômeno da modalização: estratégia semântico-argumentativa e pragmática. In: NASCIMENTO, E. P. do (Org.). A argumentação na redação comercial e oficial: estratégias semântico-discursivas em gêneros formulaicos. João Pessoa: Editora da UFPB, 2012. p. 63 – 100.

NEVES, M. H. de M. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2010.

SANTOS, M. F. O. A modalidade no discurso de sala de aula, em contexto universitário. Revista do GELNE, v. 2, n. 2, p.1-5, 2000.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n4p3357

Direitos autorais 2019 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil