Null objects/full pronouns and topicality in Brazilian Portuguese

Autores

  • Sonia Maria Lazzarini Cyrino Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n1p3482

Palavras-chave:

Objeto nulo, Pronome pleno, Português brasileiro

Resumo

Sabe-se que o português brasileiro (PB) permite objetos nulos cujos antecedentes são inanimados. Porém, há certas sentenças que parecem desafiar essa generalização. Essas sentenças também permitem pronomes plenos na posição do objeto. Neste trabalho, defendo que a lacuna nessas sentenças não é o objeto nulo característico do PB, ou seja, não há aí uma elipse de DP. A questão, portanto, é como diferenciá-las (i) daquelas contendo o verdadeiro objeto nulo; e (ii) daquelas que só permitem o pronome pleno. Para discutir essas questões, o trabalho tem como base o arcabouço teórico gerativista e parte de recentes propostas para diferentes tipos de tópico, dentro de uma visão cartográfica (FRASCARELLI; HINTERHÖLZ, 2007). Comparando os objetos nulos do PB com o hebraico (ERTESCHIK-SHIR et al., 2013), assumo que diferentes tipos de tópico devem ser distinguidos em termos de seu papel no discurso. O PB, no entanto, não se assemelha ao hebraico em relação ao fenômeno de queda do tópico. Essa discussão embasa a proposta aqui apresentada acerca da distribuição do objeto nulo e pronome pleno no PB. Os objetos nulos animados vs. não-animados do PB são permitidos de acordo com o tipo de tópico presente na periferia à esquerda. O trabalho pretende contribuir para a discussão sobre a alternância objeto nulo/pronome pleno no PB.

Biografia do Autor

Sonia Maria Lazzarini Cyrino, Universidade Estadual de Campinas

Departamento de Linguística. Teoria e análise linguística

 

Referências

CARNIE, A. A phase-geometric approach to multiple marking systems. In: MCGINNIS, M.; RICHARDS, N. Perspectives on phases. MIT Working Papers in Linguistics, v. 49, p. 87-102, 2005.

CYRINO, S. O objeto nulo no português brasileiro: um estudo sintático-diacrônico. 1994. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 1994.

CYRINO, S. O objeto nulo no português brasileiro: um estudo sintático-diacrônico. Londrina: Editora da UEL, 1997.

CYRINO, S. Animacy and null objects in Brazilian Portuguese. Paper presented at the Stony Brook University Department of Linguistics Colloquium Series. February 26, 2016.

CYRINO, S. On animacy restrictions for the null object in Brazilian Portuguese. In: HELLAN, L. ; MALCHUKOV, A.; CENNAMO, M. Contrastive studies in verbal valency. Amsterdam: John Benjamins, 2017. p. 279-298.

CYRINO, S. O objeto nulo no português brasileiro: sincronia e diacronia. In: ROBERTS, I.; KATO, M; GALVES, C. Português brasileiro: uma segunda viagem diacrônica, to appear.

CYRINO, S.; LOPES, R. Null objects are ellipsis in Brazilian Portuguese. The Linguistic Review, v. 33, n. 4, p. 483-502, 2016.

DUARTE, E. Variação e sintaxe: clítico acusativo, pronome lexical e categoria vazia no português do Brasil. 1986. Dissertação. (Mestrado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1986.

ERTSCHIK-SHIR, N; IBNBARI, L.; TAUBE, S. Missing objects as topic drop. Lingua, v. 136, p. 145-169, 2013.

FIENGO, R.; MAY, R. Indices and identity. Cambridge, Mass: MIT Press, 1994.

FRASCARELLI, M.; HINTERHÖLZ, R. Types of topics in German and Italian. In: SCHWABE, K.; WINKLER, S. On information structure, meaning and form: generalization across languages. Amsterdam: John Benjamins, 2007. p. 87-116.

HUANG, C-T. J. On the distribution and reference of empty pronouns. Linguistic inquiry, v. 15, n.4, p. 531-574, 1984.

IRIMIA, M.; CYRINO, S. Unifying differential marking: from Brazilian Portuguese to adpositional DOM. Revue Roumaine de Linguistique, LXII v. 4, p. 411-426, 2017.

LOBECK, A. Ellipsis: functional heads, licensing and identification. New York: Oxford University Press, 1995.

LÓPEZ, L. Indefinite objects: scrambling, choice functions, and differential marking. Cambridge: MIT Press, 2012.

KATO, M. Null objects, null resumptives and VP-ellipsis in European and Brazilian Portuguese. In: QUER, J. et al. Romance Languages and Linguistic Theory. Amsterdam: John Benjamins, 2003. p. 131-154.

KAYNE, R. Overt vs. Covert Movement. Syntax, v. 1, p. 128-191, 1998.

MACDONALD, J. The syntactic nature of inner aspect: a minimalist perspective. Amsterdam: John Benjamins, 2008.

MACHADO, D. M. S. O tópico no discurso oral: Anotação de diferentes tipos de tópico num corpus de discurso oral. 2010. Dissertação (Mestrado em Linguística) –

Universidade do Porto, Porto, 2010.

MENUZZI, S.; ROIZEMBERG, G. Tópicos contrastivos e contraste temático: um estudo do papel discursivo da “articulação informacional”. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 52, n. 2, p. 233-253, jul./dez. 2010.

ORDOÑEZ, F.; ROCA, F. Differential Object Marking (DOM) and clitic subspecification in Catalonian Spanish. In: GÁLLEGO, A. The Syntactic Variation of Spanish Dialects. Oxford: Oxford University Press, to appear.

ORMAZABAL, J.; ROMERO, J. The object agreement constraint. Natural Language & Linguistic Theory, v. 25, n. 2, p. 315-347, 2007.

ÖSTÜRK, B. Non-configurationality: free word order and argument drop in Turkish. In: BIBERAUER, T. The limits of syntactic variation. Amsterdam: John Benjamins, 2008. p. 411-440.

RAPOSO, E. On the null object in european Portuguese. In: JAEGGLI, O.; SILVA-CORVALÁN, C. Studies in Romance Linguistics. Dordrecht: Foris, 1986. p. 373-390.

RICHARDS, M. . Defective agree, case alternations and the prominence of person. In: RICHARDS, M.; MALCHUKOV, A. Scales. Linguistiche Arbeits Berichte, Universität Leipzig, v. 86, p. 137-161. 2008.

RIZZI, L. 1997. The fine structure of the left periphery. In: HAEGEMAN, L. Elements of grammar. Dordrecht: Springer, 1997. p. 281-337.

Publicado

2019-04-22