Análise acústica e modelo representacional: uma proposta inicial de entendimento dos desvios fonológicos

Autores

  • Cristiane Lazzarotto-Volcão Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis - SC
  • Carla Cristofolini Prefeitura Municipal de São José e CEFAC.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n2p3809

Palavras-chave:

Análise acústica, Desvio fonológico, Fricativas

Resumo

Este artigo trata de um estudo de caso, em que é realizada uma análise dos dados de fala de uma criança de 5 anos de idade, com desvio fonológico, com o objetivo de aliar uma análise fonológica, mediada por um modelo representacional de base gerativa, a uma perspectiva objetiva, por meio da análise acústica. Em especial, discute-se acerca dessa possibilidade, a partir do estudo da produção da classe das fricativas, buscando, também, o aprofundamento da avaliação fonético-fonológica, enriquecendo a análise do sistema fonológico atípico da criança. Ao final, é feita uma discussão das vantagens de uma abordagem desse tipo para a terapia fonoaudiológica, bem como uma discussão em torno da viabilidade de uma análise dessa natureza.

Biografia do Autor

Cristiane Lazzarotto-Volcão, Universidade Federal de Santa Catarina - Florianópolis - SC

Mestre e Doutora em Letras (UCPel), com pós-doutorado no Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Professora Associada da UFSC, onde atua no curso de Graduação em Letras Português e no Programa de Pós-Graduação em Linguística.

Carla Cristofolini, Prefeitura Municipal de São José e CEFAC.

Doutora em Linguística. Fonoaudióloga da Prefeitura Municipal de São José e professora do CEFAC.

Referências

AMORIN, C. Padrão de aquisição de contrastes do PE: A interação entre traços, segmentos e sílabas. 2014. Tese (Doutorado) – Universidade do Porto, Porto, 2014.

BERTI, L. C. Aquisição incompleta do contraste entre /s/ e /ʃ/ em crianças falantes do português brasileiro. 2006. Tese (Doutorado) – LAFAPE, IEL, Universidade de Campinas, Campinas, 2006.

BERTI, L. C.; MARINO, V. C. de C. Contraste fônico encoberto entre /t/ e /k/: um estudo de caso de normalidade e de transtorno fonológico. Revista CEFAC, São Paulo, v. l13, n.2, p.866-875, 2011.

CRISTOFOLINI, C. Erros ortográficos: um estudo a partir de análises acústicas. 2008. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

CRISTOFOLINI, C. Gradiência na fala infantil: caracterização acústica de segmentos plosivos e fricativos e evidências de um período de “refinamento articulatório”. 2013. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

DUARTE, S. Relações de distância e de complexidade entre traços distintivos na generalização em terapia de desvios fonológicos. 2006. Dissertação (Mestrado) – Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2006.

GIACCHINI, V. Proposta de modelo padrão de aquisição de contrastes e estruturas (PAC-E) para avaliação dos desvios fonológicos. 2015. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

HAUPT, C. Os fricativos [s], [z], [] e [] do português brasileiro. Estudos Linguísticos, ed. 26, n.1, p. 37-46, jan./abr. 2007.

HEINZ, J. M.; STEVENS, K, N. On the properties of voiceless fricative consonants. In: The Journal of the Acoustical Society of America, v. 33, n. 5, p. 589-596, maio1961.

HERNANDORENA, C. L. Uma proposta de análise de desvios fonológicos através de traços distintivos. 1988. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1988.

KESKE-SOARES, M. Aplicação de um modelo de terapia fonológica para crianças com desvios fonológicos evolutivos: a hierarquia implicacional dos traços distintivos. 1996. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1996.

KESKE-SOARES, M. Terapia fonoaudiológica fundamentada na hierarquia implicacional dos traços distintivos aplicada em crianças com desvios fonológicos. 2001. Tese (Doutorado) –

– Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

LAMPRECHT, R. R. Os processos nos desvios fonológicos evolutivos: estudo sobre quatro crianças. 1986. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1986.

LAMPRECHT, R. R. et al. Aquisição fonológica do português. Porto Alegre: Artmed; 2004.

LAZZAROTTO, C. Avaliação e planejamento fonoterapêutico para casos de Desvio Fonológico com base na Teoria da Otimidade. 2005. Dissertação (Mestrado) –Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2005.

LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. ; MATZENAUER, C. L.B. A severidade do desvio fonológico com base em traços. Letras de Hoje, Porto Alegre, v .43, n.3, p.47-53, 2008.

LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. Modelo Padrão de Aquisição de Contrastes. Tese de Doutorado. Universidade Católica de Pelotas, 2009.

LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. Aspectos da aquisição fonológica com desvios em crianças brasileiras e portuguesas. [Apresentação de comunicação oral. Lisboa: Centro de Linguística, Universidade de Lisboa, 2016].

MARQUES, T. F. Aquisição fonológica do português brasileiro em gêmeos dizigóticos. 2016. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

MARQUES, T. F; LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. Aquisição fonológica típica à luz do modelo padrão de aquisição de contrastes. In: LAZZAROTTO-VOLCÃO, C; FREITAS, M. J. Estudos em Fonética e Fonologia: uma homenagem a Carmen Matzenauer. Curitiba: CRV, 2018. p. 248-86.

MOTA, H.. B. Uma abordagem terapêutica baseada nos processos fonológicos no tratamento de crianças com desvios fonológicos. 1990. Dissertação (Mestrado) –

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1990.

MOTA, H.. B. Aquisição segmental do Português: um modelo implicacional de complexidade de traços. 1996. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1996.

MOTA, H. B. Terapia fonoaudiológica para os desvios fonológicos. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

RODRIGUES, L. L. et al. Acertos gradientes nos chamados erros de pronúncia. Revista Letras, n. 36, p. 85-112. jan./jun. 2008

REIS, T. B. dos. A avaliação fonológica na perturbação dos sons da fala – modelo padrão de aquisição de contrastes: estudo de caso. 2018. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2018.

RUSSO, I.; BEHLAU, M. Percepção da fala: análise acústica. São Paulo: Lovise, 1993. 57p.

VIRAQUÉ, B. R. A construção da fonologia por crianças falantes nativas de espanhol: a aquisição do sistema consonantal. 2014. Dissertação (Mestrado) Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2014.

YAVAS, M.; MATZENAUER-HERNANDORENA, C. L.; LAMPRECHT, R. R. Avaliação fonológica da criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

Downloads

Publicado

2019-08-01

Edição

Seção

Dossiê