Quadro de referência da Libras como L2

Autores

  • Aline Nunes de Sousa UFSC
  • Juliana Tasca Lohn Universidade Federal de Santa Catarina
  • Ronice Müller de Quadros Universidade Federal de Santa Catarina
  • Larissa Dias Universidade Federal de Santa Catarina
  • Nicolly Neves Universidade Federal de Santa Catarina
  • Gustavo Gusmão Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2020.e77339

Palavras-chave:

Documentação da Libras, Quadro de referência para a Libras, Ensino de Libras como L2

Resumo

Nós estamos documentando a Língua Brasileira de Sinais (Libras) por meio de diferentes recursos com o objetivo de disponibilizar vídeos e anotações para fins de pesquisa e para fins educacionais. O principal objetivo é sistematizar os dados e os sistemas de buscas dos dados em Libras de forma pública com acesso irrestrito e gratuito. Isso tem empoderado a Libras no Brasil em todos os estados (QUADROS et al., 2016, 2019). Para esta documentação, além do corpus da Libras e demais materiais, estamos estabelecendo interfaces educacionais como para o Ensino da Libras como segunda língua. Todos estes componentes integram o Portal de Libras (UFSC, 2020). Neste artigo, nós apresentaremos os níveis de ensino de Libras desenvolvidos a partir do Quadro Comum Europeu de Referência de Línguas (CONSELHO DA EUROPA, 2001). Nós também analisamos a organização do quadro de referência europeu para o ensino de línguas de sinais - ProSign (LEESON et al., 2016). O objetivo deste projeto é tornar disponível uma descrição dos níveis de proficiência em Libras como segunda língua para oferecer uma referência para o ensino de Libras como segunda língua para os quarenta programas de Libras existentes no Brasil. Também disponibilizaremos videoaulas de referência, planejadas e ministradas por professores surdos, que podem ser usadas por outros professores de Libras como base dos seus planejamentos de aulas. O artigo apresenta o desenvolvimento deste projeto, que está organizado como material de acesso livre e irrestrito, disponível na nova versão do Portal de Libras.

Biografia do Autor

Aline Nunes de Sousa, UFSC

Docente da UFSC

Juliana Tasca Lohn, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina, no Departamento de Libras. 

Ronice Müller de Quadros, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina, no Departamento de Libras e pesquisadora do CNPQ.

Larissa Dias, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante do curso de graduação em Letras Libras, bacharelado em tradução/interpretação Libras/Português, na Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista CNPQ. 

Nicolly Neves, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante do curso de graduação em Letras Libras, licenciatura, na Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista CNPQ.

Gustavo Gusmão, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante do curso de graduação em Letras Libras, licenciatura, na Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista UFSC.

Referências

BERNARDINO, E. L.A.; PEREIRA, M. C. C.; PASSOS, R. Estratégias de ensino da língua brasileira de sinais como segunda língua. Revista Trama, v. 14, n. 32, p. 27-39, 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Ensino Médio. Documento homologado pela Portaria n° 1.570, publicada no D.O.U. de 21/12/2017, seção 1, pág. 146.

BRASIL. Lei Federal n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Brasília, 2002.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, 2005.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro europeu comum de referência para as línguas: aprendizagem, ensino, avaliação. Trad. Maria Joana Pimentel do Rosário e Nuno Verdial Soares. Edições ASA: Lisboa, 2001.

COUNCIL OF EUROPE. Common european framework of reference for languages: learning, teaching, assessment. Cambridge University Press: Strasbourg, 2001.

EUROPEAN CENTRE FOR MODERN LANGUAGES OF THE COUNCIL OF EUROPE (ECML/CELV). Prosign Project Website 2016-2019. Sign languages and the Common European Framework of Reference for Languages. Disponível em: www.ecml.at/prosign. Acesso em: 28 jun. 2020.

FELIPE, T. Libras em contexto. Curso básico. Livro do estudante. 8. ed. Rio de Janeiro: WallPrint Gráfica e Editora, 2007.

FELIPE, T.; MONTEIRO, M. S. Libras em contexto. Curso Básico. 6 ed. Livro do Professor. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2006.

LEESON, L. et al. ProSign. Sign languages and the Common European Framework of Reference for Languages. Common Reference Level Descriptors. Council of Europe Publishing, European Centre for Modern Languages of the Council of Europe: Strasbourg, Nikolaiplatz 4, 2016. Disponível em: https://www.ecml.at/Portals/1/mtp4/pro-sign/documents/Common-Reference-Level-Descriptors-EN.pdf>. Acesso em: 28 jun. 2020.

LIBRAS. Portal de Libras. 2020. Disponível em: https://libras.ufsc.br/. Acesso em: 25 abr. 2020.

NORD, C. Princípios teóricos: fundamentos tradutológicos. In: NORD, C. Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática. São Paulo: Rafael Zamperetti Copetti Editor Ltda, 2016. p. 21-31.

PIMENTA, N.; QUADROS, R. M. Curso de Libras I. Rio de Janeiro: LSB Vídeo, 2006.

QUADROS, R. M. Documentação da Libras. In: SEMINÁRIO IBERO-AMERICANO DE DIVERSIDADE LINGUÍSTICA, 2014, Foz do Iguaçu. Anais… Brasília: IPHAN – Ministério da Cultura, 2016. v. 1. p. 157-174.

QUADROS, R. M.; NEVES, B. C.; SCHMITT, D.; LOHN, J. T.; LUCHI, M. Língua Brasileira de Sinais: Patrimônio Linguístico Brasileiro. Editora Garapuvu: Florianópolis, 2019.

ZIPSER, M. E.; POLCHLOPEK, S. A. Introdução aos estudos da tradução. Florianópolis: UFSC, 2009.

Downloads

Publicado

2021-02-17