Estratégias em universidades: uma análise comparativa sob a perspectiva institucional

Autores

  • Juliana Marangoni Amarante Universidade Estadual de Maringá
  • João Marcelo Crubellate Universidade Estadual de Maringá.
  • Victor Meyer Junior Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Professor Convidado da DePaul University (Chicago, EUA).

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2017v10n1p190

Palavras-chave:

Estímulos ambientais, Repostas estratégicas, Teoria Institucional, Universidades

Resumo

Tendo a complexidade organizacional como pano de fundo, conjuntamente com  a tipologia de Oliver (1991) que estabelece cinco padrões de respostas estratégicas distintas, por parte das organizações a processos institucionais, o presente estudo objetivou compreender como estratégias realizadas pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pela  Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) foram influenciadas por mudanças ocorridas em seus ambientes institucionais de referência no período compreendido entre os anos de 1996 e 2011. A pesquisa conduzida foi qualitativa e descritiva e utilizou a estratégia de estudo comparativo de casos, com recorte transversal e perspectiva longitudinal de análise. Foram realizadas 12 entrevistas semiestruturadas, conduzidas com seis membros e ex-membros de cada uma das universidades. A análise de conteúdo relacionou as principais mudanças ocorridas no ambiente institucional de referência com as principais estratégias realizadas pelas universidades. Destaca-se que, apesar de existirem diferenças significativas entre as duas universidades pesquisadas, ambas buscam sua eficiência interna e para tanto, lançam mão de estratégias e táticas de respostas ao ambiente conforme cada situação considerando seus interesses. Apesar disso, o padrão de respostas estratégicas das duas universidades ao ambiente institucional permaneceu entre a aquiescência e o compromisso, indicando baixo grau de resistência às demandas institucionais, segundo o modelo analítico adotado.

Biografia do Autor

Juliana Marangoni Amarante, Universidade Estadual de Maringá

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual de Maringá.

Pesquisadora bolsista CAPES nas áreas de Teoria Institucional, Estratégia e Instituições de Ensino Superior.

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual de Maringá.

Graduada em Administração pela Universidade Estadual de Maringá.

João Marcelo Crubellate, Universidade Estadual de Maringá.

Professor no Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Estadual de Maringá.

Pesquisador nas áreas de Teoria Institucional, Estratégia e Organizações.

Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP.

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná.

Graduado em Administração pela Universidade Estadual de Maringá.

Victor Meyer Junior, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Professor Convidado da DePaul University (Chicago, EUA).

Mestre e Doutor em Administração Universitária pela University of Houston e Pós-doutoramento na University of Michigan.

Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Administração da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Professor Convidado da DePaul University (Chicago, EUA). 

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Seu principal foco de pesquisa e de atuação profissional compreende: gestão estratégica em organizações complexas e do Terceiro Setor, com especial interesse em práticas gerenciais, managerialism e improvisação em organizações acadêmicas e hospitalares. 

Downloads

Publicado

2017-02-20

Edição

Seção

Artigos