O processo de efetivação do servidor: um estudo acerca do estágio probatório nas universidades

Autores

  • Gean Carlos Tomazzoni Universidade Federal de Santa Maria
  • Vânia Medianeira Flores Costa Universidade Federal de Santa Maria
  • Andressa Schaurich dos Santos Universidade Federal de Santa Maria
  • Denise Espich Universidade Federal de Santa Maria
  • Talita Gonçalves Posser Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2017v10n1p62

Palavras-chave:

Estágio probatório, Avaliação especial de desempenho, Servidores públicos, Universidade

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar o processo de avaliação especial de desempenho dos servidores nomeados para os cargos de provimento efetivo em uma instituição pública de ensino superior. A revisão de literatura estruturou-se nas perspectivas da Lei 8.112/1990, que institui o estágio probatório nas autarquias federais brasileiras. O estudo caracteriza-se como um estudo de caso, de natureza descritiva, com o emprego de métodos quantitativos. Os resultados mostraram que no geral, nos cinco fatores de avaliação os servidores apresentaram um desempenho classificado como “dentro do esperado” e “acima do esperado”, sendo que a média dentre os fatores variou de 3,143 a 3,872, em uma escala de que vai de 1 a 4. Apesar deste estudo identificar altos níveis de desempenho dos servidores, tais resultados podem estar associados a comportamentos tendenciosos dos avaliadores em serem menos rigorosos na avaliação. Além disso, constatou-se a pouca exploração do quesito de indicação da necessidade de treinamento para o servidor, o que representa um mecanismo de levantamento de informações para o desenvolvimento de políticas e práticas de treinamento e desenvolvimento voltadas a atender as carências identificadas no processo de avaliação.

Biografia do Autor

Gean Carlos Tomazzoni, Universidade Federal de Santa Maria

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Maria. Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria. 

Vânia Medianeira Flores Costa, Universidade Federal de Santa Maria

Professora do Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Santa Maria. Doutora em Administração pela Universidade Federal da Bahia. Mestra em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina. Bacharela em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria.

Andressa Schaurich dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Administração. Mestra em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria. Bacharela em Administração pela Universidade Federal em Administração.

Denise Espich, Universidade Federal de Santa Maria

Acadêmica do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Maria.

Talita Gonçalves Posser, Universidade Federal de Santa Maria

Acadêmica do Curso de Administração da Universidade Federal de Santa Maria.

Downloads

Publicado

2017-02-20

Edição

Seção

Artigos