A gestão de contratos nas instituições federais de ensino superior do Rio Grande do Sul: uma análise sob a ótica do benchmarking

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2020v13n3p50

Palavras-chave:

Administração pública, Gestão de contratos, Benchmarking

Resumo

A administração pública brasileira tem enfrentado dificuldades para consolidar a cultura do sistema gerencial nas organizações, ocasionando lacunas entre a gestão pública gerencial e a implantação destas práticas nas organizações. Assim, com a finalidade de suprir algumas lacunas, utiliza-se neste estudo a perspectiva da ferramenta administrativa Benchmarking para identificar as melhores práticas de gestão atualmente utilizadas pelas Instituições Federais de Ensino Superior - IFES da zona sul do Rio Grande do Sul na gestão dos contratos. Utilizando abordagem descritivo-qualitativa, metodologia comparativa e técnicas de pesquisa documental e de entrevista, os dados foram analisados em quatro categorias distintas relacionadas aos temas: estrutura organizacional, gestão por competências, gestão de processos e gestão da informação. Os estudos comparativos destacaram práticas positivas relacionadas à redução de nível hierárquico e respectiva instituição de unidades para atividades específicas; à maior proximidade de algumas unidades; à amplitude de atuação dos fiscais; à transição integral de processos físicos para sistema eletrônico de tramitação de processos e, no mesmo sistema, à disponibilização de bases de conhecimento que detalham fases do processo administrativo com a respectiva demonstração em fluxograma. As análises baseadas no referencial teórico comprovaram a ausência de consolidação da gestão pública gerencial nos seguintes pontos: descrição das competências, mapeamento de processos, elaboração de manuais de orientações e atualizações/consolidações dos sistemas de informática.

Biografia do Autor

Michele Müller da Rocha, Universidade Federal de Pelotas

1. Titulação: Espcialista em Gestão Pública e Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal de Pelotas (2019), Graduada em Administração pela Universidade Anhanguera - Unicerp (2016).

2. Instituição de vínculo: Universidade Federal de Pelotas.

3. Setor de Vínculo: Curso de Especialização em Gestão Pública e Desenvolvimento Regional da Faculdade de Administração e de Turimo.

Rodrigo Serpa Pinto, Universidade Federal de Pelotas

1. Titulação: Doutor em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (2015), Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2004), Especialista em Gestão Empresarial pela Universidade Federal do Rio Grande (2001), Graduado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande (1995).

2. Insituição de vínculo: Professor da Universidade Federal de Pelotas

3. Setor de vínculo: Coordenador Local do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (PROFIAP), Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Administração e de Turismo.

 

Referências

ARAÚJO, Luis César G. Organização, sistemas e métodos e as tecnologias de gestão organizacional: arquitetura organizacional, benchmarking, empowerment, gestão da qualidade total, reengenharia: volume 1. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2011, p.27 e 33.

ARAÚJO, Luis César G.; GARCIA, Adriana Amadeu; MARTINES, Simone. Gestão de Processos: melhores resultados e excelência organizacional. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2017, p.25.

BARCHET, Gustavo. Direito Administrativo. 3.ed. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2016, p145.

BRANDÃO, Hugo Pena. Mapeamento de competências: ferramentas, exercícios e aplicações em gestão de pessoas. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 04 set.2018.

BRASIL. Decreto nº 5.707 de 23 de fevereiro de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5707.htm. Acesso em: 04 set. 2018.

BRASIL. Lei 8.666 de 21 de junho de 1993. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8666cons.htm. Acesso em: 07 set.2018.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Gestão Pública. Programa Gespública. Benchmarking Colaborativo: Guia metodológico. Brasília, 2013. Disponível em: http://www.gespublica.gov.br/sites/default/files/documentos/guia_-_metodologia_de_benchmarking_-_versao_1.pdf. Acesso em: 23 jan.2019.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Guia de Gestão de Processos do Governo. Brasília, 2011. Disponível em: https://www.governodigital.gov.br/documentos-e-arquivos/Guia%20de%20Gestao%20de%20Processos%20de%20Governo.pdf/view. Acesso em: 23 jan.2019.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Burocracia pública na construção do Brasil. 2008, p.27. (Versão ampliada do trabalho “Burocracia pública e classes dirigentes no Brasil”). Disponível em: http://www.bresserpereira.org.br/BOOKS/Burocracia_Publica_construcao_Brasil.pdf. Acesso em: 02 mar.2019.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. O erro de extinguir o MARE. 20 fev. 2004, p.02. Disponível em: http://www.bresserpereira.org.br/articles/2006/360.extincao_do_Mare.pdf. Acesso em: 03 mar.2019.

BRITO, Eduardo. Qualidade Total. São Paulo: Cengage, 2016.

CAMPOS, Alexandre de. Administração: guia prático e didático. 2.ed. São Paulo: Érica, 2016.

DIAS, Reinaldo. Gestão Pública: aspectos atuais e perspectivas para atualização. São Paulo: Atlas, 2017.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. Rio de Janeiro: Forense, 2017, p.114.

DUTRA, Joel Souza. Competências: conceitos, instrumentos e experiências. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

DUTRA, Joel Souza; FLEURY, Maria Tereza L.; RUAS, Roberto. Competências: conceitos, métodos e experiências. 1.ed. São Paulo: Atlas, 2013.

FURG. Organograma Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Disponível em: https://acessoainformacao.furg.br/images/stories/organogramaatualizado.png. Acesso em: 05 mar.2019.

FURG. Regimento Interno. Disponível em: http://www.conselho.furg.br/converte.php?arquivo=regimentos/regimento_reitoria.htm. Acesso em: 05 mar.2019.

FURG. Sobre Unidade de Administração. Disponível em: https://proplad.furg.br/coordenacao-de-compras. Acesso em: 05 mar.2019.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

IFSUL. Organograma institucional. Disponível em: http://organograma.ifsul.edu.br/. Acesso em: 05 mar.2019.

IFSUL. Regimento Interno Câmpus Pelotas. Disponível em: http://www.ifsul.edu.br/regimento-geral. Acesso em: 05 mar.2019.

IFSUL. Sobre Coordenadoria de Apoio à Gestão de Contratos. Disponível em: http://www.pelotas.ifsul.edu.br/administracao/administracao-e-planejamento/coordenadoria-de-apoio-a-gestao-de-contratos. Acesso em: 05 mar.2019.

MARCONI, Marina Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 8.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MARE. Plano diretor da reforma do aparelho do estado. Brasília: Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado, 1995. Disponível em: http://www.bresserpereira.org.br/documents/mare/planodiretor/planodiretor.pdf. Acesso em: 08 jan.2019.

MATIAS-PEREIRA, José. Manual de gestão pública contemporânea. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2016, p.57.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à teoria geral da administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Fundamentos da administração: introdução à teoria geral e aos processos da administração. 3.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2015.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 8.ed. São Paulo: Atlas, 2018.

MORAIS, Rogério. Tecnologias e Ferramentas de Gestão. São Paulo: Alínea, 2011.

NASCIMENTO, Edson Ronaldo. Gestão pública. 3.ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

OLIVEIRA, Saulo Barbará de. Instrumentos de Gestão Pública. São Paulo: Saraiva, 2015, p.94.

PALUDO, Augustinho Vicente. Administração Pública. 6.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2016, p.226 e 431.

REZENDE, Denis Alcides. Planejamento de sistemas de informação e informática: guia prático para planejar a tecnologia da informação integrada ao planejamento estratégico das organizações. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2016.

ROSA, Maria Virgínia de Figueiredo Pereira do Couto. A entrevista na pesquisa qualitativa: mecanismo para validação dos resultados. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014, p.16.

SILVA, Anderson Soares; FONSECA, Ana Carolina Pimentel Duarte. Controle Gerencial por meio do Benchmarking: o Caso de Uma Organização de Ciência e Tecnologia da Marinha do Brasil. Revista Contabilidade Vista & Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, v. 20, n. 2, p. 65-98, abr./jun. 2009. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/615. Acesso em: 23 jan.2019.

SORDI, José De. Desenvolvimento de Projeto de Pesquisa. 1.ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

STAIR, Ralph M.; REYNOLDS, George W. Princípios de Sistema de Informação. 11.ed. SP: Cengage, 2016, p.06.

UFPEL. Estrutura organizacional. Disponível em: http://portal.ufpel.edu.br/organograma/. Acesso em: 05 mar.2019.

UFPEL. Mapeamento de Processos Serviços Terceirizados. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/terceirizados/mapeamento-de-processos/. Acesso em: 05 mar.2019.

UFPEL. Resolução CONSUN nº 06 de 23 de junho de 2017. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/scs/files/2010/08/Nova-Estrutura.pdf. Acesso em: 05 mar.2019.

UFPEL. Sobre Núcleo de Contratos. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/nucon/sobre/. Acesso em: 05 mar.2019.

UNIPAMPA. Manual de Contratos Públicos. Disponível em: http://porteiras.r.unipampa.edu.br/portais/proad/coordenadorias/coordenadoria-de-contratos-e-licitacoes-ccl/divisao-de-contratos/contratos-2/documentos/. Acesso em: 05 mar.2019.

UNIPAMPA. Organograma institucional 2016. Disponível em: http://novoportal.unipampa.edu.br/novoportal/sites/default/files/documentos/149_oficio_gr_149-2016_mec_solicitacoes_cds_fgs_anexo.pdf. Acesso em: 05 mar.2019.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2015, p.247.

VIEIRA, André Luís. Gestão de Contratos Administrativos. Revista Eletrônica de Direito Administrativo Econômico. n. 205, p. 04, jul. 2016. Disponível em: http://www.direitodoestado.com.br/colunistas/andre-luis-vieira/gestao-de-contratos-administrativos. Acesso em: 23 jan.2019.

YIN, Robert K. Pesquisa Qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016, p.313.

Downloads

Publicado

2020-09-01

Edição

Seção

Artigos