Criatividade implícita em práticas docentes no ensino de administração em instituições de ensino superior de Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e75675

Palavras-chave:

Criatividade, Práticas Docentes, Metodologias Ativas, Aprendizagem, Ensino Superior

Resumo

Este artigo pretende contribuir para o conhecimento acerca da difusão da criatividade no ensino superior, destacando a percepção de estudantes de administração sobre o impacto de práticas pedagógicas criativas empregadas pelos docentes de três instituições privadas de ensino superior de Santa Catarina. O método adotado foi a abordagem quanti-quali: na primeira etapa se realizou uma pesquisa quantitativa descritiva, aplicando a técnica survey com 195 estudantes, na segunda etapa da pesquisa foram realizadas entrevistas semiestruturadas com cinco docentes. Como contribuições, a pesquisa apresenta práticas docentes relacionadas ao incentivo para novas ideias, desenvolvimento de um clima para expressão de ideias, diferenciação nas práticas de avaliação e nas metodologias de ensino e interesse pela aprendizagem do aluno como capazes de incentivar a criatividade dos acadêmicos. Os resultados também apontam para a necessidade de se compreender o novo contexto educacional que está sendo construído nas instituições de ensino superior brasileiras.

Biografia do Autor

Alessandra Cassol, Universidade do Contestado | Programa de Mestrado Profissional em Administração

Doutora em Administração – UNINOVE.

Docente e Pesquisadora do Programa de Mestrado Profissional em Administração (PMPA) da Universidade do Contestado (UNC).

Professora Substituta na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). 

Gestora de Inovação na Cooperativa de Transporte do Estado de Santa Catarina (Coopercarga)

Alessandra Demite Gonçalves de Freitas, Universidade São Judas Tadeu | Departamento de Graduação e Pós-Graduação Lato-Sensu dos cursos de Gestão e Negócios

Doutora em Administração - UNINOVE.

Docente na Universidade São Judas Tadeu nos cursos de graduação.

Professora orientadora associada à USP/ESALQ nos cursos de pós-graduação lato-sensu.

Renata Canela

Mestre em Administração - Fundação Getúlio Vargas (EAESP - FGV)

Roberto Lima Ruas, UNINOVE - Universidade Nove de Julho | Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA

Doutor em Economia - Université Picardie Jules Verne, França

Docente do Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGA na Universidade Nove de Julho (Uninove).

Coordenador do módulo internacional na França para os alunos do Mestrado e Doutorado.

Referências

ALENCAR, E. M. Criatividade na educação: elementos inibidores e facilitadores. In: GALVÃO, A. C.; SANTOS, G. L. G. L. Educação: tendências e desafios de um campo em movimento. Brasília, DF: Liber, v. 2, p. 75-89, 2008.

ALENCAR, E. M. L. S. Criatividade na educação superior na perspectiva de estudantes e professores. In: WECHSLER, S. M.; NAKANO, T. C. (Org.). Criatividade no ensino superior: uma perspectiva internacional. São Paulo: Vetor, 2011. p. 180-201.

ALENCAR, E. M. L. S. Criatividade no contexto educacional: três décadas de pesquisa. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 23, p. 45-49, 2007. Edição Especial.

ALENCAR, E. M. L. S. Developing creative abilities at the university level. European Journal for High Ability, v. 6, p. 82-90, 1995.

ALENCAR, E. M. L. S. Efeitos de um programa de criatividade em alunos de 4ª e 5ª. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 27, p. 3-15, 1975.

ALENCAR, E. M. L. S. Inventário de barreiras à criatividade pessoal. In: Medidas de criatividade: Teoria e prática, 2010. p. 35-54.

ALENCAR, E. M. S. O curso de Pedagogia e condições para o desenvolvimento da criatividade. Psicologia Escolar e Educacional, v. 10, n. 1, p. 21-30, 2006.

ALENCAR, E. M. S. O estímulo à criatividade em programas de pós-graduação segundo seus estudantes. Psicologia: reflexão e crítica, v. 15, n. 1, p. 63-70, 2002.

ALENCAR, E. M. L. S. O estímulo à criatividade no contexto universitário. Psicologia Escolar e Educacional, v. 1, p. 29-37, 1997.

ALENCAR, E. M. L. S. University students’ evaluation of their own level of creativity, their teachers’ and colleagues’ level of creativity. Gifted Education International, v. 11, p. 128-130, 1996.

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, Denise de Souza. Barreiras à promoção da criatividade no ensino fundamental. Psicologia Teoria e pesquisa, v. 24, n. 1, p. 59-65, 2008.

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. Inventário de práticas docentes que favorecem a criatividade no ensino superior. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 17, n. 1, p. 105-110, 2004.

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. D. S. Escala de práticas docentes para a criatividade na educação superior. Avaliação Psicológica, v. 9, n. 1, p. 13-24, 2010.

ALMEIDA, A. R. D.; BOTELHO, D. Construção de questionários. In: BOTELHO, D.; ZOUAIN, D. M. Pesquisa quantitativa em administração. São Paulo: Atlas, 2006.

ALMEIDA, J. M. O.; ALENCAR, E. D. Criatividade no ensino médio segundo seus estudantes. Paidéia, v. 20, n. 47, p. 325-334, 2010.

AMARAL, A. L. N.; MITJÁNS MARTÍNEZ, A. Aprendizagem e criatividade no contexto universitário. Psicologia para América Latina, v. 8, 2006.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

CASTANHO, M. E. A criatividade na sala de aula universitária. In: VEIGA, I. P.; CASTANHO, M. E. Pedagogia universitária: a aula em foco. São Paulo: Papirus, 2000. p. 75-89.

CHIM-MIKI, A. F.; CAMPOS, D. B.; MELO, L. S. A. Definindo Espaços de Educação Criativa no Ensino Superior de Administração através de Mecanismos de Cocriação de Valor. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 20, n. 2, p. 1-22, 2019.

COTO, G. C.; NETO, L. M.; PACHECO, A. S. Criatividade dentro da Educação: um estudo de caso do Curso de Administração da UFSC–Universidade Federal de Santa Catarina. Revista de Ciências da Administração, v. 11, n. 24, p. 221-245, 2009.

CSIKSZENTMIHALYI, M. Society, culture, and person: A systems view of creativity. Cambridge University Press, 1988.

DAVID, A. P. et al. Competências criativas no ensino superior. São Paulo: Vetor, 2011. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/14998. Acesso em: 10 jan. 2015.

DIAS, T. L.; ENUMO, S. R. F.; AZEVEDO JUNIOR, R. R. Influências de um programa de criatividade no desempenho cognitivo e acadêmico de alunos com dificuldade de aprendizagem. Psicologia em Estudo, v. 9, n. 3, p. 429-437, 2004.

DUAILIBI, R.; SIMONSEN JÚNIOR, H. Criatividade & Marketing. São Paulo: M. Books, 2009. p. 76.

FELDMAN, D. H.; CSIKSZENTMIHALYI, M.; GARDNER, H. Changing the world: A framework for the study of creativity. Praeger Publishers/Greenwood Publishing Group, 1994.

FERREIRA, A. C.; ALCÂNTARA, V. C.; FREITAS, F. M. Adaptação, validação e discussões da aplicação de uma escala de medida do potencial empreendedor em universitários. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 7, n. 3, p. 115-138, 2013.

FLEITH, Denise de Souza; ALENCAR, Eunice M. L. Escala sobre o clima para criatividade em sala de aula. Psicologia teoria e pesquisa, v. 21, n. 1, p. 85-91, 2005.

FLEITH, D. D. S.; ALENCAR, E. M. L. Percepção de alunos do ensino fundamental quanto ao clima de sala de aula para criatividade. Psicologia em Estudo, v. 11, n. 3, p. 513-521, 2006.

FLEITH, D. S. Creativity in the Brazilian culture. Online Readings in Psychology and Culture, v. 4, n. 3, p. 3, 2011.

HAIR, J. F. et al. A Primer on Partial Least Squares Structural Equation Modeling (PLS-SEM). Los Angeles: SAGE, 2014.

HAIR, J. F. et al. Multivariate data analysis. 6. ed. New Jersey: Prentice Hall, 2006.

HALPERN, D. Creative thinking. Thought and knowledge: An introduction to critical thinking. Mhwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 1996.

LIMA, Vivianne Bezerra Figueiredo; ALENCAR, Eunice M. L. Criatividade em programas de pós-graduação em educação: práticas pedagógicas e fatores inibidores. Psico USF, v. 19, n. 1, p. 61-72, 2014.

KOZBELT, A.; BEGHETTO, R. A.; RUNCO, M. A. Theories of creativity. The Cambridge handbook of creativity, 2010. p. 20-47.

LIZOTE, S. A.; ALVES, C. S. R.; TESTON, S. F. Ensino-aprendizagem em ciências sociais aplicadas: um estudo sobre educação inclusiva na universidade. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, v. 13, n. 2, p. 49-70, 2020.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MATEOS-APARICIO, G. Partial least squares (PLS) methods: Origins, evolution, and application to social sciences. Communications in Statistics-Theory and Methods, v. 40, n. 13, p. 2305-2317, 2011.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2000.

NAKANO, C. T. Investigando a criatividade junto a professores: pesquisas brasileiras. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), v. 13, n. 1, p. 45-53, 2009.

PFEIFER, S. S. Criatividade: um estudo nas fronteiras da ciência, da arte e da espiritualidade. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) –Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

PINSONNEAULT, A.; KRAEMER, K. L. Survey research methodology in management information systems: an assessment. Journal of Management Information System, 1993.

REIS, E. Estatística Multivariada Aplicada. 2. ed. Lisboa: Edições Sílabo, 2001.

RIBEIRO, R. A.; FLEITH, D. D. S. O estímulo à criatividade em cursos de licenciatura. Paidéia, v. 17, n. 38, p. 403-416, 2007

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RODHES, M. An analysis of creativity. Phi Delta Kapan, v. 42, p. 305-320, 1961.

RUNCO, M. A. Everyone has creative potential. Creativity: From potential to realization, 2004. p. 21-30.

SANTEIRO, T. V.; SANTEIRO, F. D. M.; ANDRADE, I. D. Professor facilitador e inibidor da criatividade segundo universitários. Psicologia em estudo, v. 9, n. 1, p. 95-102, 2004.

SOUZA, D. L.; SOUSA, J. S.; CORRÊA, R. D. S.; ZAMBALDE, A. L. A formação do administrador na perspectiva das competências individuais requeridas. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 8, n. 4, p. 85-99, 2014.

SOUZA, S. L. P. A.; INOCENTE, N. J.; ARAÚJO, E. A. S. Autoeficácia no trabalho docente: o uso de tecnologia digital e virtual no processo de ensino e aprendizagem. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 12, n. 5, p. 328-348, 2015.

STRAUSS, Anselm L.; CORBIN, Juliet. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Porto Alegre: Artmed, 2008.

TENENHAUS, M. et al. PLS Path Modeling Computational Statistics & Data Analysis, v. 48, p. 159-205, 2005.

TORRANCE, E. P.; SAFTER, H. Tammy. Making the creative leap beyond. Creative Education Foundation Press, 1999.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

WECHSLER, S. M. Criatividade e desempenho escolar: Uma síntese necessária. Linhas Críticas, v. 8, p. 179-188, 2002.

WETZELS, M. et al. Using PLS path modeling for assessing hierarchical construct models: guidelines and empirical illustration. MIS Quarterly, v. 33, n. 1, p. 177-195, 2009.

Publicado

2021-05-01

Edição

Seção

Artigos