Dificuldades na cooperação universidade-empresa para a inovação em universidades de Mato Grosso do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e76161

Palavras-chave:

Cooperação, Universidade-Empresa, Licenciamento

Resumo

A interação Universidade-Empresa (U-E) é propulsora do desenvolvimento científico tecnológico e, consequentemente, econômico e social nos países em desenvolvimento. No Brasil, contudo, esse processo ainda é recente, em parte porque foi em 2004, com a Lei de Inovação Tecnológica nº 10.973, que as universidades passaram a poder licenciar suas propriedades intelectuais e se a estruturar para tanto por meio de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs). Embora a interação U-E, incluindo o licenciamento, promova diversos benefícios, há dificuldades na sua execução, como as apontadas na literatura. Em Mato Grosso do Sul há universidades, com NITs estruturados e que se destacam, especialmente, pelo número de alunos e cursos oferecidos. A pesquisa buscou verificar, nos NITs de quatro universidades, as principais dificuldades que enfrentam no licenciamento, caracterizando-se como estudo de caso múltiplos, com dados advindos de pesquisa documental e entrevistas com os responsáveis pelos NITs. Os resultados revelaram que, dentre as dificuldades encontradas na literatura consultada, algumas delas também são encontradas nos NITs das universidades sul mato-grossenses estudadas, destacando-se a falta de interação U-E no desenvolvimento prévio de pesquisas. Os resultados podem fomentar ações para atenuar ou solucionar tais dificuldades, de forma a facilitar os processos de licenciamento U-E, promovendo benefícios.

Biografia do Autor

Kênia Rocha Tavares, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Interesses de pesquisa: Gestão Universitária; Inovação; Cooperação e Transferência de Tecnologia entre Universidades e Empresas.

Daniela Althoff Philippi, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora Adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS/CPAQ) nos Cursos de Administração e de Pós Graduação em Organizações Públicas e Privadas na Contemporaneidade. Doutora em Administração pela Universidade Nove de Julho, com estágio doutoral na North Carolina State University. Mestre e Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Coordenadora do Laboratório de Práticas em Gestão e do Grupo de Pesquisa em Cooperação Tecnológica e Inovação Sustentável (UFMS). Interesses de pesquisa: Inovação; Cooperação e Transferência de Tecnologia entre Universidade e EmpresasHer research interests are in the areas of Innovation; Univeristy Industry Tech Transfer and Cooperation; Open Innovation and Sustainable Innovation.

Bruno Matos Porto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestrando em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGAD) da Escola de Administração e Negócios ESAN-UFMS. Bacharel em Administração na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, cursa ciências contábeis na Escola de Administração e Negócios ESAN-UFMS, membro do Grupo de Pesquisa em Cooperação Tecnológica e Inovação Sustentável. Interesses de pesquisa: Previsão de séries temporais e Previsão de preços agrícolas; Inovação Sustentável; Cooperação e Tranferência de Tecnologia entre Universidades e Empresas.

Referências

BOZEMAN, B.; RIMES, H.; YOUTIE, J. The evolving state-of-the-art in technology transfer research: Revisiting the contingent effectiveness model. Research Policy, v. 44, n. 1, p. 34–49, 2015.

BRASIL. Lei No 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 3 de Dez. de 2004.

CARVALHO, I. V. DE; CUNHA, N. C. V. Proposta de um modelo de transferência de tecnologia para as universidades públicas brasileiras. XV Encontro Latino-Ibero Americano de Gestão de Tecnologia (ALTEC). Anais...Porto/Portugal: ALTEC, 2013.

CARVALHO, M. M. DE. Inovação: estratégias e comunidades de conhecimento. São Paulo: Atlas, 2009.

CHAIS, C. P. ; GANZER, P. ; Munhoz O., P. Technology transfer between universities and companies: Two cases of Brazilian universities, Innovation & Management Review, v. 15; n. 1, p. 20-40, 2018.

CHESBROUGH, H. W. Open innovation: the new imperative for creating and profiting from technology. Boston, Massachusetts: Harvard Business School Publishing Corporation, 2003.

CLOSS, L. et al. Intervenientes na transferência de tecnologia universidade-empresa: o caso PUCRS. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 1, p. 59–78, 2012.

CLOSS, L. Q.; FERREIRA, G. C. A transferência de tecnologia universidade-empresa no contexto brasileiro: uma revisão de estudos científicos publicados entre os anos 2005 e 2009. Gestão & Produção, v. 19, n. 2, p. 419–432, 2012.

CRESSWELL, J. W. Investigação qualitativa & projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. Porto Alegre/RS: Penso, 2014.

ETZKOWITZ, H. Research groups as “quasi-firms”: the invention of the entrepreneurial university. Research Policy, v. 32, n. 1, p. 109–121, 2003.

FADEYI, O. et al. Perspectives of University-Industry Technology Transfer in African Emerging Economies: Evaluating the Nigerian Scenario via a Data Envelopment Approach. Social sciences, v. 8, n. 286, p. 2–20, 2019.

FUJINO, A.; STAL, E. Gestão da propriedade intelectual na universidade pública Brasileira: Diretrizes Para Licenciamento E Comercialização. Revista de Negócios, v. 12, n. 1, p. 104–120, 2007.

GRIMPE, C.; FIER, H. Informal university technology transfer: a comparison between the United States and Germany. The Journal of Technology Transfer, v. 35, p. 637–650, 2010.

LIMA, I. A. DE; FIALHO, F. A. P. A cooperação universidade-empresa como instrumento de desenvolvimento tecnológico. XXIX Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (COBENGE). Anais...Porto Alegre/RS: Associação Brasileira de Engenharia de Produção, 2001.

MARCHIORI, M. P.; COLENCI JUNIOR, A. Transferência de tecnologia Universidade-Empresa: a busca por mecanismos de integração efetiva. Dissertação. Mestrado em Engenharia de Produção, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos-SP, Brasil, 2000.

MELO, P. A. de. A cooperação universidade/empresa nas universidades públicas brasileiras. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil, 2002.

MORAES, R.; STAL, E. Interação empresa - universidade no Brasil. Revista de Administração de Empresas, v. 34, n. 4, p. 98–112, 1994.

PHILIPPI, D. A. O modelo de eficácia contingente de transferência de tecnologia de bozeman: estudo da experiência de escolas de agricultura de universidades no Brasil e nos Estados Unidos da América. 348 p. Tese (doutorado em Administração) – Universidade Nove de Julho, 2015.

PHILIPPI, D. A.; MACCARI, E. A. The potential of radical innovation via TT U-I in the food industry. XXVI International Association for Management of Tecnology. Proceedings...Vienna: IAMOT, 2017.

PHILIPPI, D. A.; MACCARI, E. A.; DA COSTA, P. R. Object and means of university-firm technology transfer. Journal of Technology Management and Innovation, v. 13, n. 3, p. 54–63, 2018.

POJO, S. DA R. Proteção e licenciamento de patentes da universidade: a experiência da UFRGS. 102 p. Dissertação (mestrado) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014.

PORTO, G. S. Características do Processo Decisório na Cooperação Empresa-Universidade. Revista de Administração Contemporânea, v. 8, n. 3, p. 29–52, 2004.

RAMPAZZO, L. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. 7. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

RATTNER, H. Inovação tecnológica e pequenas empresas: uma questão de sobrevivência. Revista de Administração de Empresas, v. 24, n. 3, p. 70–73, 1984.

SCHAEFFER, P. R.; RUFFONI, J.; PUFFAL, D. Razões, benefícios e dificuldades da interação universidade-empresa. Revista Brasileira de Inovação, v. 14, n. 1, p. 105–134, 2015.

SEGATTO-MENDES, A. P. Análise do Processo de Cooperação Tecnológica Universidade - Empresa: um estudo exploratório. 175 p. Dissertação (mestrado) Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Unuversidade de São Paulo, 1996.

SEGATTO-MENDES, A. P.; MENDES, N. Cooperação Tecnológica Universidade-Empresa para Eficiência Energética: um Estudo de Caso. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, p. 53–75, 2006.

SIEGEL, D. S.; WALDMAN, D.; LINK, A. Assessing the impact of organizational practices on the relative productivity of university technology transfer offices: an exploratory study. Research Policy, v. 32, p. 27–48, 2003.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da inovação. 3. ed. Porto Alegre: 2008.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Managing innovation: integrating technological, market and organizational change. West Sussex: John Wiley & Sons, 2005.

UCDB. Universidade Católica Dom Bosco. Disponível em: http://site.ucdb.br. Acesso em: 30 jun. 2016a.

UCDB. Universidade Católica Dom Bosco. História, Missão e Visão da UCDB. Disponível em: http://site.ucdb.br/institucional/1/historia-missao-e-visao/291/. Acesso em: 20 jul. 2016b.

UCDB. Pesquisa e Inovação. Disponível em: http://site.ucdb.br/pesquisa-e-inovacao/6/. Acesso em: 21 jun. 2016c.

UEMS. UEMS. Disponível em: http://www.uems.br. Acesso em: 8 jul. 2016a.

UEMS. História. Disponível em: http://www.uems.br/historia. Acesso em: 8 jul. 2016b.

UFGD. Histórico. Disponível em: http://portal.ufgd.edu.br/aufgd/historico. Acesso em: 28 jun. 2016a.

UFGD. NIPI. Disponível em: http://portal.ufgd.edu.br/setor/nipi. Acesso em: 28 jul. 2016b.

UFGD. Pricípio da multiplicação : Disponível em: http://portal.ufgd.edu.br. Acesso em: 28 jun. 2016c.

UFMS. Histórico. Disponível em: https://www.ufms.br/universidade/historico/. Acesso em: 23 jun. 2016a.

UFMS. NTI. Disponível em: http://nti.sites.ufms.br. Acesso em: 23 jun. 2016b.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

YIN, R. K. Estudo de caso. Planejamento e métodos. Porto Alegre/RS: Bookman Editora, 2001.

ZIMMER, P. et al. Obstáculos para a interação universidade-empresa: percepção de NITs, grupos de pesquisa e empresa. Desafios da Gestão Universitária no Século XXI. Anais... Mar del Plata Argentina: XV Colóquio Internacional de Gestão Universitária– CIGU, 2015.

Downloads

Publicado

2021-05-01

Edição

Seção

Artigos