A relação dos modelos teóricos da administração pública e as competências socioemocionais: um estudo de caso no comitê local de gestão de riscos do Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e80590

Palavras-chave:

Modelos Teóricos da Administração Pública, Gestão por Competências em IES, Competências Socioemocionais, Modelo dos Cinco Fatores, Gestão de Riscos

Resumo

A Gestão de Riscos acontece em um contexto social, precisando ser compartilhada por pessoas que são diretamente afetadas pelo conjunto de riscos. Neste contexto, este artigo apresenta o resultado da análise da relação entre os modelos teóricos da administração pública e as competências socioemocionais requeridas dos servidores atuantes no Comitê Local de Gestão de Riscos do Instituto Federal Catarinense - Campus Camboriú. A pesquisa classifica-se como descritiva, do tipo estudo de caso e análise pelo método quantitativo e qualitativo. O estudo identifica um equilíbrio entre a Nova Administração Pública e o Novo Serviço Público. Quanto às competências, o fator Conscienciosidade e Amabilidade destacam-se como os mais relevantes para o exercício da função. Importante destacar que nos modelos teóricos da administração pública e nas competências socioemocionais não há relação de melhor ou pior classificação, sendo estes modelos abstratos e teóricos que apoiam uma observação das principais características de gestão. Contudo o estudo apresenta, em especial na concepção dos servidores, a necessidade de se capacitar e desenvolver as competências socioemocionais fundamentais ao exercício das atividades dos membros do Comitê Local da Instituição pesquisada.

Biografia do Autor

Mariana Marrara Vitarelli, SEBRAE SC

Graduada em Administração pela UFSC, Especialista em Gestão Pública Municipal. Analista Técnica do SEBRAE SC

Loana de Moura Furlan, Instituto Federal Catarinense

Graduada em Administração. Especialista em Direito Público e em Gestão Pública Municipal. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária - PPGAU/UFSC. Servidora Pública do IFC - Camboriú.

Diego Wander Demetrio, SEBRAE Nacional

Graduado em Administração - UFSC. Mestre em Administração - PPGA/UFSC. Gerente Nacional de Soluções do Sebrae Nacional.

Marcos Baptista Lopez Dalmau, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor do Departamento de Ciências da Administração (CAD), do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) e do Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária (PPGAU) da UFSC.

Kelly Cristina Benetti Tonani Tosta, Universidade Federal da Fronteira Sul

Professora da Universidade Federal da Fronteira Sul e do Programa de Pós-Graduação em Administração Universitária - PPGAU/UFSC

Referências

ANDION, C. Por uma nova interpretação das mudanças de paradigma na administração pública. Cadernos EBAPE.BR. Rio de Janeiro, RJ, v. 10, n. 1, p. 1-19, mar-2012.

ANDRADE, J. M. de. Evidências de Validade do Inventário dos Cinco Grandes Fatores de Personalidade para o Brasil. Tese (Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações) Brasília, DF, 2008.

ÁVILA, Marta Dulcélia Gurgel. GESTÃO DE RISCOS NO SETOR PÚBLICO. Controle estratégico para um processo decisório eficiente. Disponível em: https://revistacontrole.tce.ce.gov.br/index.php/RCDA/article/view/110. Acesso em: 13 dez. 2020.

BISQUERRA A., R.; ESCODA, N. P. Educación Emocional: Estrategias para sai puesta em práctica. Revista de la Asociación de Inspectores de Educación de España, 2012, n.16.

BRASIL. Controladoria Geral da União. Instrução Normativa Conjunta MP/CGU No 01 de 10 de maio de 2016. Disponível em: http://www.cgu.gov.br/sobre/legislacao/arquivos/instrucoes_normativas/in_cgu_mpog_01_2016.pdf. Acesso em: 19 ago. 2020.

CAMPELO, G. S. B.. Administração Pública no Brasil: ciclos entre patrimonialismo, burocracia e gerencialismo, uma simbiose de modelos. Ciência & Trópico. Recife, PE, v. 34, n. 2, p. 297-323, 2010.

COSO. Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission. (2017). Enterprise risk management: integrating risk with strategy and performance. Jersey City, NJ: Autor. Disponível em: Disponível em: https://www.coso.org/Documents/2017-COSO-ERM-Integrating-with-Strategy-and-Performance-Executive-Summary.pdf. Acesso em: 20 mar. 2021.

COUTINHO, Marcelo James Vasconcelos. Administração pública voltada para o cidadão: quadro teórico-conceitual. Revista do Serviço Público, v. 51, n. 3, p. 40–73, 2000.

DELORS, J. et al. Educação um Tesouro a Descobrir: Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XX. UNESCO. Editora: CORTEZ, 1996.

DENHARDT, R. B.; DENHARDT, J. V. The New PublicService :ServingRatherthanSteering. PublicAdministrationReview. BlackwellPublishers Inc. v.60, n.6, p. 549-559, nov/dez-2000.

ENAP. Implementando a Gestão de riscos no setor público. 2018. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/4090/1/Modulo%203-Ciclo%20de%20Gerenciamento%20de%20Riscos.pdf. Acesso em: 10 fev. 2020.

FADEL, C.; BIALIK, M. TRILLING, B. Educação em Quatro Dimensões: As competências que os estudantes devem ter para atingir o sucesso. Boston, MA: Center for Curriculum Redesign, 2015.

FURLAN, L. de M.; PACHECO, A. S. V.. ANPAD. Gestão de Risco: Estudo de Caso sobre os desafios na Implantação e Implementação. XLIV Encontro da ANPAD - EnANPAD 2020. Disponível em: http://www.anpad.org.br/admin/pdf/2020_EnANPAD_ESO1270.pdf. Acesso em: 22 out. 2020.

GOMES, M. L. S.; OLIVEIRA, F. C. de. Modelos Organizacionais de Administração Pública: um estudo dos aspectos da realidade cearense na estrutura de referência das reformas do Estado. Revista de Ciências da Administração. Florianópolis, SC, v. 12, n. 28, p. 105- 126, set/dez-2010.

GUIMARÃES, T. de A. A nova administração pública e a abordagem da competência. Revista de Administração Pública - FGV. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6284. Acesso em: 07 nov. 2020.

HILL, Stephen. Guia sobre a gestão de riscos no serviço público. Brasília. Escola Nacional de Administração Pública - ENAP, 2006. Cadernos ENAP, 30. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/651/1/Uma%20explora%C3%A7%C3%A3o%20inicial%20da%20literatura%20sobre%20a%20inova%C3%A7%C3%A3o.pdf. Acesso em: 13 dez. 2020.

IFC. Política de Gestão de Riscos. Disponível em: http://ifc.edu.br/2018/03/23/politica-de gestao-de-riscos/. Acesso em: 01 fev. 2021.

MARQUES, A. M.; TANAKA, L. H.; FÓZ, A. Q. B. Avaliação de programas de intervenção para a aprendizagem socioemocional do professor: Uma revisão integrativa. Revista Portuguesa de Educação, 2019. 32(1), pp. 35-51.

MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 2006.

MORENO, T. C. B.; BORSATTO JUNIOR, J. L.; VESCO, D. G. D.; WALTER, S. A. Capital Intelectual e o Sistema de Controles Gerenciais das Instituições Públicas de Ensino Superior: um Ensaio Teórico sob a Perspectiva da Teoria da Contingência. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 15, n. 3, p. 39-52, 2016.

OLIVEIRA, G. J. Modelos Teóricos da Administração Pública. In: Administração Pública. Campinas, SP: IESDE, 2010

PAES DE PAULA, Ana Paula. Administração Pública brasileira entre o gerencialismo e a gestão social. Revista de Administração Empresarial – RAE. Rio de Janeiro, RJ, v. 45, n.1, p. 36-49, jan/mar-2005.

PALOMERA, R.; BRIONES, E.; GOMEZ-LINARES, A. Formaciónen valores y competências socioemocionales para docentes tras una década de innovación. Prax. Saber, Tunja , v. 10, n. 24, p. 93-117, Dec. 2019.

PICCHIAI, D. Competências Organizacionais, Gerenciais e Individuais: Conceitos e Discussões no Setor Público. Disponível em: http://www.cc.faccamp.br/ojs-2.4.8-2/index.php/RMPE/article/view/180. Acesso em: 7 nov. 2020.

RAMOS, A. G. A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo:Atlas, 1999.

SANTOS, D.; PRIMI, R. Desenvolvimento socioemocional e aprendizado escolar: Uma proposta de mensuração para apoiar políticas públicas. Instituto Ayrton Senna, São Paulo: 2014.

SECCHI. L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública – RAP. Rio de Janeiro, RJ, v. 43, n. 2, p 347-369, mar/abril-2009.

STEINBERG, R. M. et al. COSO Gerenciamento de Riscos Corporativos - Estrutura Integrada. [S. l.]: Price water house Coopers LLP, 2007. Disponível em: https://www.coso.org/Documents/COSO-ERM-Executive-Summary-Portuguese.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília, DF : Editora Universidade de Brasília, 1991.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Artigos