Pesquisa e Serviço Social: da concepção burguesa de ciências sociais à perspectiva ontológica

Ricardo Lara

Resumo


Este artigo tem como objetivos questionar a concepção burguesa de ciências sociais, apresentar um breve histórico da pesquisa em Serviço Social e expor os primeiros passos da 'perspectiva ontológica' enquanto referência teórico-metodológica, com enfoque na produção do conhecimento no mundo acadêmico atual. As considerações alertam que a pesquisa e o esclarecimento teórico para os assistentes sociais, na atual conjuntura, tornaram-se seus principais meios de trabalho, pois é a partir da sistematização da realidade social que o profissional tem condições de agir com mais segurança e dar possíveis respostas que sejam aceitas pela objetividade social. O ponto de partida é situar o Serviço Social como profissão que vem assegurando o seu espaço no âmbito da pesquisa, principalmente, no que diz respeito aos estudos sobre as expressões da questão social. Destarte, acredita-se que os objetos de investigação do Serviço Social emergem de uma realidade concreta e estabelecem suas mediações numa sociedade que se produz e reproduz por meio de contradições inconciliáveis.


Palavras-chave


Ciências sociais; Serviço Social; Pesquisa; Produção do conhecimento; Perspectiva ontológica; Social sciences; Social Work; Research; Production of knowledge; Ontological perspective

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802007000300008

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.