Os 10 anos da Sociologia no ensino médio no Brasil: considerações sobre a formação de professores de Ciências Sociais na UFSM

Autores

  • Ceres Karam Brum UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7984.2019v18n41p187

Palavras-chave:

Sociologia, Ensino Médio, Formação de Professores

Resumo

O artigo objetiva efetuar um balanço da formação de professores de Ciências Sociais no Brasil, inicia- do com a promulgação de lei da Lei no 11.684/ 2008 (que tornou obrigatório o ensino de Sociologia e da Filosofia no ensino médio), que se finaliza com a reforma do ensino médio e a Base Nacional delineada na Lei no 13.415/2017. Para tanto pretendo focalizar a experiência de trabalho com as dis- ciplinas de Ciências Sociais para o Ensino Médio e Antropologia da Educação, a partir das transforma- ções ocorridas no Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que levaram à criação dos cursos de Licenciatura em Sociologia e Ciências Sociais nas modalidades presencial e EAD. Em um segundo momento, pretendo propor algumas ações reflexivas para os tempos que se anunciam, efetuando uma recuperação do conceito antropológico de educação, para colocá-lo em ação e, a serviço da formação de licenciados em Ciências Sociais no Brasil, para, como conclusão, expressar novas vias de acesso às Ciências Sociais na escola.

Biografia do Autor

Ceres Karam Brum, UFSM

Professora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria. cereskb@terra.com.br

Referências

Base Nacional Comum Curricular. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ consulta em 17 de setembro de 2017

BRANDÃO, C. Rodrigues. A educação como cultura. Campinas: Mercado das Letras, 2002.

BRUM, C. k. e JESUS, Suzana C. Mito, diversidade cultural e educação: notas sobre a invisibilidade guarani no rio grande do sul e algumas estratégias nativas de superação in Revista Horizontes Antropológicos n 44. Dossiê Cultura e Aprendizagem. Porto Alegre: 2015, p.201-227.

BRUM, C. k. e JESUS, Suzana C. Antropologia como educação: um diálogo sobre experiências de ensino da antropologia em cursos de formação de professores e seus desafios. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, Vol. 54, N. 2, p. 217-228, mai/ago 2018

CARVALHO DA ROCHA, A. L. & ECKHERT, C. Etnografia: saberes e práticas. Porto Alegre: Iluninuras, 2011.

BRUM, C. K. PERURENA, Fátima C. V. ; OLIVEIRA, R. M. “Como os sociólogos se tornam professores”: da implantação dos cursos de Licenciatura em Sociologia na Universidade Federal de Santa Maria e seus impasses. In: Mauro Meirelles; Leandro Raizer; Luiza Helena Pereira. (Org.). O ensino de Sociologia no Rio Grande do Sul. ISSN 9788577274826. 1ed.Porto Alegre: LAVIECS, 2013, v. 1, p. 49-75.

BRUM, C. K.; PERURENA, Fátima C. V. ; OLIVEIRA, R. M. A construção e implantação dos cursos de licenciatura em sociologia na universidade federal de santa maria. Saberes em Perspectiva, v. 4(8), p. 51-73, 2014.

BRUM, C. K.; PERURENA, Fátima C. V. ; OLIVEIRA, R. M. Programa de Antropologia da Educação. PPC Curso de Licenciatura em Ciências Sociais UFSM, 2014.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. São Paulo: DIFEL, 1989.

CALEGARO, Célia et ali. “Ensino de Sociologia na Educação Básica: um olhar sobre o perfil e a formação dos professores no Rio Grande Do Sul” in Cadernos ABECS. Vol.1, nº.1 | p. 187-205 | Jan./Jul. 2017, P.187-205.

FERRETI, Celso João. e Silva, Monica Ribiero da. Reforma do ensino médio no contexto da medida provisória no 746/2016: estado, currículo e disputas por hegemonia in Revista Educação & Sociedade. Campinas, v.38,n.139, p385-404,abr-jun. 2017

GOMES, Ana e GOMES, Nilma Lino. Anthropology and education in Brazil: possible pathways in Anthropologies of education a global guide of ethnographic studies of learning and schooling Berghahn Books, 2012, P.111-130.

GUSMÃO, Neusa M. M. Antropologia, estudos culturais e educação: desafios da modernidade. Proposições vol.19 n.3 (57) Campinas Set/Dec. 2008. p.47-82.

GUSMÃO, Neusa M. M. Antropologia, Cultura e Educação na Formação de Professores in revista ANTHROPOLÓGICAS Ano 20, 27(1):45-71, 2016, disponívelhttp://www.revista.ufpe.br/revistaanthropologicas/index.php/revista/article/view/688/425

INGOLD, Tim. Anthropology is not ethnography. British Academy: 2008. http://proc.britac.ac.uk/tfiles/154p069.pdf

INGOLD, Tim. Da transmissão de representações à educação da atenção. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 1, p. 6-25, jan./abr. 2010.

INGOLD, Tim. O dédalo e o labirinto: caminhar, imaginar e educar a atenção in Revista Horizontes Antropológicos n 44. Dossiê Cultura e Aprendizagem. Porto Alegre: 2015,P.21-36

INGOLD, Tim. L’anhropologie comme éducation. Rennes: presses universitaires de Rennes, 2018

LAVE, Jean. Aprendizagem como/na prática. in Revista Horizontes Antropológicos n 44. Dossiê Cultura e Aprendizagem. Porto Alegre: 2015 p37-47.

Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (LDBEN). Disponível em http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1996/lei-9394-20-dezembro-1996-362578-publicacaooriginal-1-pl.html consultado em 1º/09/2018

Lei nº 11.684, de 2 de junho de 2008.Disponível em http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2008/lei-11684-2-junho-2008-575857-publicacaooriginal-99168-pl.html consultado em 1º/09/2018

LEI Nº 13.415, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2017. Disponível em Ihttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm consultado em 1º de setembro de 2018

LEVITT-ANDERSON, Kathryn. Les divers courants en anthropologie de l’éducation in Dossier Anthropologie de l’éducation pour un tour du monde. Éducation et societé nº7/2006, p.7-27

MASIGLIA, A.C. et ali A Base Nacional Comum Curricular: um novo episódio de esvaziamento da escola no Brasil” in Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 9, n. 1, p. 107-121, abr. 2017. disponível em file:///D:/_Usu%C3%A1rio/Downloads/21835-76398-1-PB.pdf

Nota da Associação Brasileira de Ciências Sociais sobre a BNCC https://abecs.com.br/nota-bncc/ consultada em 10/09/2018.

Nota pública pela revogação da lei da reforma do ensino médio – nº. 13415/2017 e retirada da proposta de bncc apresentada em abril de 2018. Disponível em https://anpocs.com/index.php/ciencias-sociais/destaques/1900-entidades-lancam-nota-publica-solicitando-revogacao-da-reforma-do-ensino-medio-e-retirada-da-proposta-da-bncc Consulta em 21 de julho de 2018.

OLIVEIRA, A. ; BRUM, C. K. . Ciências Sociais a Distância: apontamentos sobre os desafios da formação de professores no Brasil. O público e o privado, v. 1, p. 29-49, 2014.

Orientações curriculares para o ensino médio. Vol. 3 Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília MEC, 2006. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_03_internet.pdf

PEREIRA, Luiza Helena. A luta dos sociólogos pela obrigatoriedade da Sociologia no ensino médio in O ensino de Sociologia no RS: repensando o lugar da Sociologia. Porto Alegre: LAVIECS, 2013, P. 13-34

SANTOS, Vania Catarina Machado dos. Reforma do ensino médio e suas implicações no trabalho docente. Disponível em EDUCERE ISSN 2176-1396, P8711-8725.

SERRES, Michel. Habiter. Paris: Le Pomier, 2011.

SILVA, Ileizi Luciana Fiorelli. O ensino das Ciências Sociais/Sociologia no Brasil: histórico e perspectivas, IN: MORAES, Amaury César (coord). Sociologia: ensino médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. (Coleção Explorando o Ensino; v. 15).

SILVA, Ileizi Luciana Fiorelli et ali A proposta da Base Nacional Comum Curricular e o debate entre 1988 e 2015 in Ciências Sociais Unisinos 51(3):330-342, setembro/dezembro 2015 file:///D:/_Usu%C3%A1rio/Downloads/10428-36709-1-PB%20(1).pdf

Downloads

Publicado

2019-09-23

Edição

Seção

Dossiê Temático