A construção de um regime de qualidade no mercado brasileiro de produtos orgânicos

Djalma Eudes dos Santos, Silvio Salej Higgins

Resumo


O consumo de produtos orgânicos no Brasil vem adquirindo visibilidade e, mais recentemente, passa também a contar com uma legislação abrangente no que se refere à inclusão e reconhecimento de outras formas de produzir como, por exemplo, além da produção orgânica, a agroecológica e a extrativista. Neste espectro, a perspectiva da qualidade alimentar, que norteia a produção, distribuição e consumo, vem a ser um elemento-chave para a consolidação do mercado e preservação de suas características enquanto um modo de produzir diferenciado. Este artigo explana como se deu a construção e imposição de padrões de qualidade para os produtos orgânicos no Brasil por meio da institucionalização de uma concepção de controle, desenhada com a participação do Estado, que visa equacionar um problema de estabilidade  para o mercado desses produtos. A pesquisa aqui apresentada explora os contornos da construção dessa concepção de controle, caracterizando seus participantes, explicitando seus principais discursos e formas de engajamento. 

 

 


Palavras-chave


Regime de qualidade; Concepção de controle; Produtos orgânicos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2016v15n33p131

Direitos autorais 2016 Política & Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Visite nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/revistapoliticaesociedade/

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Revista Política & Sociedade - ISSNe 2175-7984
Florianópolis - SC - Brasil

CNPq CAPES