Masculinidades e docência na educação infantil

Autores

  • Angelita Alice Jaeger Universidade Federal de Santa Maria
  • Karine Jacques Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Gênero, Masculinidades, Docência, Educação Infantil

Resumo

Esta pesquisa analisa as relações de gênero e a construção da docência masculina
na Educação Infantil (EI), compreendendo como se dá a escolha e a inserção desses professores homens nessa etapa da educação escolar. A ancoragem teórica apoia-se nos Estudos de Gênero, e a abordagem de pesquisa é qualitativa. Foram entrevistados três professores homens, oriundos de diferentes municípios do Estado do Rio Grande do Sul e que estavam atuando em escolas de EI. A partir das análises, constatamos que os homens enfrentam dificuldades ao optarem por essa profissão normalizada como feminina. Apesar disso, alguns homens resistem, negociam e se mantêm nessa atividade, demonstrando que as masculinidades são múltiplas e plurais, construídas em meio aos desafios e possibilidades que a docência em Educação Infantil produz.

Biografia do Autor

Angelita Alice Jaeger, Universidade Federal de Santa Maria

Possui licenciatura em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e mestrado em Ciência do Movimento Humano pela mesma universidade (1997). Doutorou-se pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009), realizando Doutorado Sanduíche na Universidade do Porto/PT (2007). Faz pós-doutoramento na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. É professora adjunta do Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Santa Maria, onde lidera grupo de estudos e pesquisas sobre Diversidade, Corpo e Gênero. A partir das ciências sociais e humanas, investiga os seguintes temas: cultura, representações de corpo, relações de gênero e sexualidades na interface com as práticas corporais e esportivas e, ultimamente, também em relação ao processo de envelhecimento.

Karine Jacques, Universidade Federal de Santa Maria

Pedagoga pela UFSM, Especialista em Pesquisa em Movimento Humano, Sociedade e Cultura pela UFSM, Mestre em Educação pela UFPel.

Downloads

Publicado

2017-05-25

Edição

Seção

Artigos