Voltando à discussão sobre capitalismo e patriarcado

Autores

  • Luis Felipe Miguel Universidade de Brasília, Brasília

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Resumo

O debate teórico no feminismo dos anos 1960 e 1970 tinha como um dos seus eixos, a relação entre dominação burguesa e dominação masculina. Mas em boa parte das discussões atuais, ao menos naquelas com maior visibilidade, a questão tem sido pouco explorada. A emergência dos feminismos negros, indígenas e transgêneros leva ao reconhecimento da diversidade da condição das mulheres, mas “classe” é uma categoria que não é incorporada – ou é incorporada de forma muito marginal – ao debate. O artigo analisa as razões e as consequências deste esquecimento, revisitando as contribuições de autoras como Christine Delphy, Zillah Eisenstein, Heidi Hartmann e Iris Marion Young. Ainda que nenhuma delas tenha produzido um modelo inteiramente convincente da relação mútua entre capitalismo e dominação masculina, elas avançaram na compreensão de processos cruciais.

Downloads

Publicado

2017-10-23

Edição

Seção

Artigos