Diferenças regionais e o êxito relativo de mulheres em eleições municipais no Brasil

Luis Felipe Miguel, Cristina Monteiro de Queiroz

Resumo


Por que, nas eleições locais brasileiras, as mulheres apresentam um desempenho melhor nas regiões economicamente menos desenvolvidas? O artigo testa três possíveis respostas, eventualmente sugeridas nos debates sobre a questão: 1) a associação das candidatas dessas regiões com partidos de direita; 2) o gap educacional que as beneficia; e 3) a maior presença de mulheres no eleitorado. A análise dos dados, entretanto, leva à rejeição de todas essas hipóteses, concluindo-se que são necessárias explicações mais complexas para o fenômeno. Os dados permitem, também, observar as limitações da legislação brasileira de cotas eleitorais para mulheres.


Palavras-chave


gênero e participação eleitoral; diferenças regionais; eleições locais; política brasileira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2006000200003

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.