As críticas ao gênero e a pluralização do feminismo: colonialismo, racismo e política heterossexual

Autores

  • Claudia Mayorga Universidade Federal de Minas Gerais
  • Alba Coura Universidade Federal de Minas Gerais
  • Nerea Miralles Universitat Autònoma de Barcelona
  • Vivane Martins Cunha Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2013000200003

Palavras-chave:

Gênero, Racismo, Política Heterossexual, Colonialismo

Resumo

Este artigo analisa a emergência de categorias específicas no feminismo –colonialismo, racismo e política heterossexual –, focando em aspectos que interpelaram eseguem interpelando o conceito de gênero. Interessa aqui identificar quais contribuições essascategorias apresentam para se pensarem os sujeitos dos feminismos e a ação política feminista.Para tanto, propõe uma breve retomada histórica da noção de gênero no feminismo e analisao pensamento de três autoras – Gloria Anzaldúa, Monique Wittig e Ochy Curiel – que, aoincluírem em suas análises sobre as mulheres e a sociedade a perspectiva do colonialismo, doracismo e da política heterossexual, buscaram explicitar os limites do gênero, entre eles, seusefeitos normativos, apontando para a necessidade de politização do próprio feminismo.

Downloads

Publicado

2013-11-21

Edição

Seção

Artigos