Joyce Finnegans Wake

Autores

  • Paulo Leminski Universidade Federal do Parana

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2010n8p281

Palavras-chave:

James Joyce, Finnegans Wake, Tradução de Paulo Leminski

Resumo

O Finnegans Wake, de James Joyce (1882 - 1941), é como um 'universo textual' dinâmico, em expansão, com miríadas de astros, galáxias, nebulosas, buracos-negros, quasares. Universo-ilha de estrutura circular, com virtuais e infinitos inventos, combinações, sentidos. Um quebra-cabeça cósmico. Aqui, Paulo Leminski apresenta sua versão de um fragmento dessa obra quase-intraduzível do genial escritor irlandês: o Wake desperto no riocorrente da língua portuguesa.

Biografia do Autor

Paulo Leminski, Universidade Federal do Parana

Paulo Leminski, autor, entre outras obras, de Catatau (1975), Não fosse isso... (Zap, 1980), Caprichos e Relaxos (Brasiliense, 1983/Círculo do Livro, 1987), Agora é que são elas (Brasiliense. 1985), Trotski. a Paixão segundo a Revolução (Brasiliense, 1985), Anseios Crípticos (Criar Edições, 1986), Distraídos venceremos (Brasiliense, 1987). Sua atividade de tradutor compreende a recriação para o português de Petrônio, Beckett, Mishima, John Lennon, Jarry, Ferlinghetti, Fante e Joyce.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Ensaios & Entrevistas / Essays & Interviews