Mercius (de seu mesmo): Notes on a Brazilian Translation of 'Finnegans Wake / Mercius (de seu mesmo): Notas sobre uma tradução brasileira de Finnegans Wake

Autores

  • Arthur Nestrovski
  • Carolina Geaquinto Paganine Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2010n8p93

Palavras-chave:

Estudos da Tradução, James Joyce

Resumo

Falar sobre Finnegans Wake é, de saída, falar sobre tradução. Falar  sobre traduzir Finnegans Wake é o mesmo que falar sobre traduzir uma tradução, tarefa que, segundo Walter Benjamin, é impossível*. No entanto, Finnegans Wake permanece altamente traduzível,  independente de haver ou não alguém que um dia se prove capaz de traduzi-lo. Para Joyce, a tradução é, de fato, o modo privilegiado de escrita, pois, para o autor, escrever significa sempre escrever em relação a textos que já existem. Leitura e escrita tornam-se sinônimos ante a resistência do símbolo e a tradução pode assim ser caracterizada, de acordo com Benjamin, pela transformação do simbolizante em simbolizado.

Biografia do Autor

Arthur Nestrovski

"ARTHUR NESTROVSKI (Porto Alegre, 1959) é o diretor artístico atual da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp). Formado em música pela Universidade de York (Inglaterra) e doutor em literatura e música pela Universidade de Iowa (EUA), Nestrovski foi professor titular no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP de 1991 a 2005. Articulista da Folha de S.Paulo (1992 - 2009) e editor da PubliFolha (1999-2009), ele é autor de Notas Musicais (Publifolha, 2000), Outras Notas Musicais (Publifolha, 2009) e Palavra e Sombra (Ateliê, 2009), entre outros livros – incluindo alguns premiados títulos de literatura infantil, como Bichos Que Existem e Bichos Que Não Existem (Cosac Naify, 2002, Prêmio Jabuti de Livro do Ano/Ficção)."

 

Carolina Geaquinto Paganine, Universidade Federal de Santa Catarina

Tradutora formada pela Universidade de Brasília (2004), Carolina Paganine é doutoranda em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina onde desenvolve pesquisa na área de tradução literária, tendo como objetivo o estudo e os comentários sobre sua tradução de três contos do escritor inglês Thomas Hardy. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literaturas Estrangeiras Modernas e Estudos da Tradução. Atua principalmente nos seguintes temas: Tradução Literária, Literatura Inglesa, Thomas Hardy, Teoria Literária.

Downloads

Publicado

2010-12-18

Edição

Seção

Trabalhos Traduzidos / Translated Texts