Stratégie de traduction des Pères chrétiens chez Michel Foucault / Estratégia de tradução dos Pais da Igreja em Michel Foucault

Philippe Chevallier, Pedro de Souza

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2011n9p133

A maneira com que Michel Foucault escolhe traduzir e citar os textos cristãos dos séculos II e III, em seu curso no Collège de France, Do governo do vivos (1980) leva-nos a refletir sobre certas práticas de tradução no campo da filosofia contemporânea: práticas que envolvem uma certa concepção das relações entre pensamento e léxico. Para muitos filósofos, levados hoje a ser não somente comentadores, mas também tradutores, a tradução parece ser uma atividade tecnicamente difícil, mas relativamente simples em seus princípios: trata-se de estabelecer - ao menos para os textos que apresentam um pensamento organizado - o léxico mínimo que deve sempre ser traduzido de modo idêntico, a fim de preservar a regularidade de aparecimento dos conceitos.


Palavras-chave


Teoria da tradução; História da tradução; Literatura traduzida; Philippe Chevalier

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2011n9p133

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.