Algumas formas de Proteu

Autores

  • Guilherme Gontijo Flores Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2012n12p379

Palavras-chave:

Estudos da Tradução, Literatura Irlandesa, Proteu, Ulysses, James Joyce.

Resumo

O intuito deste artigo é comparar algumas traduções de trechos do capítulo “Proteus” do Ulysses de James Joyce, para tentar explicitar algumas das estratégias de tradução. Ao fim, pondera-se a respeito da pergunta “Qual é a melhor tradução do Ulysses em língua portuguesa?” tomando em conta o conceito de “projeto de tradução”.

Biografia do Autor

Guilherme Gontijo Flores, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Licenciatura Em Lingua Portuguesa e Literaturas de pela Universidade Federal do Espírito Santo (2005). É mestre em Estudos Literários, na área de Estudos Clássicos, pela Universidade Federal de Minas Gerais (2007) e professor de Língua e Literatura Latina pela Universidade Federal do Paraná desde 2008. Tem experiência na área de Letras, sobretudo em: poesia, literatura, tradução, erotismo e literaturas romana e brasileira.

Downloads

Publicado

2012-12-27

Edição

Seção

Análise de quatro excertos de traduções do Ulysses ao PT-BR / Analisys of four translated excerpts of Ulysses into PT-BR