A figura de Átila, rei dos hunos, na história dos godos escrita por Jordanes

Autores

  • J. Jordanes
  • Gustavo Sartin Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2014n16p136

Palavras-chave:

Antiguidade Tardia, historiografia, invasões bárbaras, visigodos, hunos

Resumo

A história dos godos de Jordanes – ou Getica – é a mais antiga das histórias restantes de um povo “bárbaro” pós-romano, mas o seu autor alega que ela é um resumo da história gótica escrita por Cassiodoro, que não atravessou a Idade Média. A obra original supostamente foi escrita na Italia durante a década de 520, quando Cassiodoro residia na corte dos reis ostrogodos, mas a de Jordanes foi escrita por volta de 550 em Constantinopolis. Cerca de um sexto da obra de Jordanes trata de eventos envolvendo Átila, rei dos hunos. O relato de Jordanes acerca das estripulias de Átila pode ser lido quase como uma peça literária independente, na qual o protagonista é o povo visigodo como um todo, com o rei dos hunos desempenhando o papel do antagonista malvado que rouba a cena, enquanto o general romano Aécio tem o papel de não muito mais do que um silencioso ajudante menor dos visigodos. No presente trabalho, traduzimos todos os excertos da Getica relativos a Átila e os analisamos a partir de alguns conceitos extraídos da Linguística Sistêmico-Funcional.

ABSTRACT

The Gothic history of Jordanes – or Getica – is the oldest extant history of a “barbaric” post-Roman people, but its author also alleges that it is an abridgement of the Gothic history written by Cassiodorus which didn't make it through the Middle Ages. The original work was supposedly written in Italy during the 520s, when Cassiodorus resided on the court of the Ostrogothic kings, but Jordanes' was written around 550 in Constantinople. About a sixth of Jordanes' work deals with events involving Attila, the king of the Huns. Jordanes' account of Attila's shenanigans reads almost like a single, stand-alone literary piece in which the protagonist is the Visigothic people as a whole, with the king of the Huns playing the part of the evil antagonist who steals the scene, while the Roman general Aetius serves as not much more than a silent sidekick to the Visigoths. In the present paper, I translate all the excerpts of the Getica related to Attila and analyse them with the help of some concepts extracted from Systemic Functional Linguistics.

Keywords: Late Antiquity; historiography; barbarian invasions; visigoths; huns

Biografia do Autor

J. Jordanes

Jordanes - em latim Iordanis, foi um funcionário e historiador do Império Romano do Oriente, que viveu no século VI. Embora tenha escrito uma obra chamada Romana, sobre a história de Roma, sua obra de maior interesse é De origine actibusque Getarum (Sobre a origem e feitos dos Godos), ou Gética, escrito em latim (provavelmente a terceira língua de Jordanes), em Constantinopla, por volta de 551.

Gustavo Sartin, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutorando em História, Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em História (área de concentração: História e Espaços) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. É também bacharel e licenciado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dedica-se à área de História Antiga, sobretudo ao estudo das estruturas políticas da Grécia, da escravidão no mundo greco-romano e da dissolução do Império Romano do Ocidente. Recentemente tem dedicado parte de suas energias à tradução de textos antigos e medievais. 

Downloads

Publicado

2016-06-23

Edição

Seção

Traduções Comentadas / Translations with Commentaries