Translating Homer / Traduzindo Homero

Autores

  • Samuel Johnson
  • Gustavo Althoff UFSC
  • Mauri Furlan UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2014n16p20

Palavras-chave:

Teoria da tradução, História da tradução, Homero

Resumo

Samuel Johnson (1709-1784), crítico, ensaísta, jornalista, poeta, educador e lexicógrafo, é considerado uma das personalidades mais proeminentes no mundo intelectual da Bretanha do século XVIII. Em 1777, ele recebeu a proposta de um grupo de livreiros para escrever
uma série de vidas de poetas ingleses, e entre 1779-81 foi publicada a obra The
Lives of the English Poets, a qual contém a vida de Alexander Pope (1688-1744),
de onde extraímos o excerto abaixo. (Robinson, 2002). Samuel Johnson elogia o trabalho de Pope na tradução de Homero e a sua contribuição para a versificação em inglês. E observa que a tradução de Pope não é fiel e não tem a simplicidade do original. Johnson, contudo, justifica as variações apresentadas por Pope em sua tradução em razão da distância existente entre as
línguas, as épocas, os lugares.

Biografia do Autor

Samuel Johnson

Samuel Johnson (1709-1784), crítico, ensaísta, jornalista, poeta,  educador e lexicógrafo, é considerado uma das personalidades mais proeminentes no mundo intelectual da Bretanha do século XVIII.

Gustavo Althoff, UFSC

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (1998) e doutorado em Estudos da Tradução pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) da mesma instituição (2012), havendo feito doutorado sanduíche na Wake Forest University (2009-2010). Sua tese de doutorado trata de Tradução de Filosofia e se intitula “Prolegômenos sobre a Tradução de Filosofia via uma tradução comentada do An Inquiry into the Human Mind de Thomas Reid”. Atualmente é pós-doutorando da PGET (2012/2–2013/2). Faz parte da editoria de Scientia Traductionis desde 2010, tendo sido seu editor-assistente de 2010/1 a 2013/1, e seu co-editor-chefe a partir de 2012/2. Atua principalmente nos seguintes temas: Teoria, História e Crítica da Tradução, Tradução, e Tradução de Filosofia.

Mauri Furlan, UFSC

Possui graduação em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação e Turismo Hélio Alonso (1989), graduação em Letras – Licenciatura em Alemão pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (1993), mestrado em Literatura por essa mesma universidade (1998) e doutorado em Filologia Clássica pela Universidad de Barcelona (2002). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina. É editor-chefe de Scientia Traductionis desde 2010. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e História da Tradução, da Antigüidade ao Renascimento. Atua principalmente nas áreas de Tradução, Teoria da Tradução, História da tradução, Tradução no Renascimento, e Língua Latina.

Downloads

Publicado

2016-06-23

Edição

Seção

Trabalhos Traduzidos / Translated Texts