Mãos à obra… da tradução!

Jorge Almeida e Pinho

Resumo


Partindo das opiniões expressas por vários tradutores portugueses em elementos paratextuais publicados em diversas obras traduzidas, procede-se a uma abordagem sociológica do desempenho translatório. É essencial a ideia de que um tradutor empenhado tem de possuir um conjunto de saberes essenciais à concretização do trabalho de tradução, ainda que deles possa não estar totalmente consciente. Neste artigo procura fazer-se ainda uma descrição breve de algumas tarefas adstritas ao ofício do tradutor e aos seus modos de execução. As estratégias ou as condicionantes presentes nos textos a traduzir são alguns dos factores a ter em conta. Mas também é indispensável ter em consideração o conjunto de recursos de que o tradutor se poderá servir, como por exemplo as notas de tradução, para produzir e conseguir ver editada uma tradução literária ou não-literária.


Palavras-chave


Tradução para edição; notas de tradução; marcas autorais; imposições editoriais; invisibilidade do tradutor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2009v2n24p115



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.