Investigando o processamento cognitivo de tradutores profissionais em tradução direta e inversa no par linguístico inglês-português

Autores

  • Aline Alves Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2012v1n29p73

Palavras-chave:

Processo tradutório, Direcionalidade em tradução, Conhecimento experto em tradução

Resumo

O presente trabalho investiga alguns aspectos cognitivos observados no desempenho de dez tradutores profissionais na execução de tarefas envolvendo a tradução de textos correlatos da língua estrangeira (inglês) para a língua materna (português) – tradução direta (TD) – e da língua materna (português) para a língua estrangeira (inglês) – tradução inversa (TI). A coleta de dados segue a metodologia de triangulação. A análise processual teve como base representações lineares obtidas por meio de gravações feitas com o software Translog©, em conjunto com protocolos retrospectivos. Utilizou-se a direcionalidade como variável independente, tendo como base a pesquisa de Buchweitz e Alves (2006). Como variáveis de análise tem-se: (i) tempo despendido em cada fase (orientação, redação e revisão) e nas duas tarefas como um todo (JAKOBSEN, 2002; ALVES, 2005), (ii) recursividade (BUCHWEITZ & ALVES, 2006) e (iii) segmentação processual (DRAGSTED, 2004; RODRIGUES, 2009). Os resultados levam a algumas tendências sobre o desempenho de todo o grupo, mas apontam para o caráter idiossincrático do processamento de cada sujeito que, a partir de uma complexa rede de conhecimentos e habilidades, trabalham no intuito de produzirem um texto de chegada de acordo com cada tarefa proposta.

Biografia do Autor

Aline Alves Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestrado concluído e doutorado em andamento em Estudos Linguísticos: Estudos da Tradução - Universidade Federal de Minas Gerais

Downloads

Publicado

2012-07-30

Edição

Seção

Artigos