Uvas e crepes: a paródia a partir da arquitextualidade

Autores

  • Elizabeth Ramos Universidade Federal da Bahia – UFBA, Salvador, Bahia, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2014v1n33p247

Palavras-chave:

Intertextualidade, Os Simpsons, John Steinbeck

Resumo

O presente artigo analisa a releitura feita por Os Simpsons do livro The Grapes of Wrath (As vinhas da ira - 1939) de John Steinbeck. Serão feitos comentários acerca da paródia como efeito de linguagem e o artigo também traz reflexões acerca da animação como um meio de redefinir, subverter e desafiar visões ortodoxas da experiência humana nas mais diversas culturas, neste caso, aplicadas especialmente à cultura norte-americana. Esse episódio, que visa parodiar aspectos do estilo de vida da família americana de classe média, satiriza aspectos daquela sociedade através de piadas implícitas e jogos de palavras. feitos para espectadores engajados. No referido episódio, The Crepes of Wrath, estabelece-se uma relação intertextual com o romance de John Steinbeck e, então, pode-se perguntar: De que forma se constrói tal relação de intertextualidade? 

Biografia do Autor

Elizabeth Ramos, Universidade Federal da Bahia – UFBA, Salvador, Bahia, Brasil

Doutorado em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (2003). Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo (2014). Professor Adjunto IV do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia, Brasil. E-mail: beth_ramos49@hotmail.com

 

Downloads

Publicado

2014-07-31

Edição

Seção

Dossiê de Tradução