Chimamanda Adichie: Sejamos todos feministas

Tom Jones da Silva Carneiro

Resumo


Chimamanda Ngozi Adichie, escritora nigeriana, conhecida por seus textos feministas, se inscreve num feminismo que trava uma luta contra um preconceito orgânico que  entre outras coisas, promove o apagamento da mulher como pessoa na sociedade. Ela assume o papel da alteridade ao dar vida a personagens diferentes de si, mas ao mesmo tempo iguais a ela por serem mulheres. Em seu discurso We should all be feminists para o canal TEDEux, Adichie, a partir de história de sua vida, traz reflexões sobre o que é ser mulher na Nigéria e no mundo contemporâneo. Esse mesmo olhar é delicadamente traduzido por Chritiane Baum como Sejamos todos feministas.


Palavras-chave


Resenha

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2017v37n2p318



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.