Uma aplicação da teoria do gato de Shrödinger para entender o apocalíptico e contemporâneo Finnegans Wake?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2018v38n3p183

Palavras-chave:

Finnegans Wake, A obra aberta, Obra contemporânea, Errância, Teoria do gato de Shrödinger

Resumo

O texto a seguir propõe uma aplicação da Teoria do Gato de Shrödinger, da mecânica quântica, na compreensão e tradução de um trecho da obra Finnegans Wake de James Joyce. Para que este exercício pudesse ser feito, encontramos respaldo na noção de obra aberta (ECO, 2010) e na compreensão de que a referida obra de Joyce é um texto contemporâneo (AGAMBEN, 2009), resultado possível da errância (OLIVIERI-GODET, 2010) do autor.

Biografia do Autor

Janice Inês Nodari, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (1999) e mestrado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Atualmente é doutoranda em Estudos Literários no curso de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Paraná (UFPR), universidade onde atua como professora assistente desde 2012.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.

BARROS, Deborah Paes de. Fast Cars and Bad Girls. Nomadic subjects and women’s road stories. New York: Peter Lang, 2004.

BURGESS, Anthony. A literatura inglesa. São Paulo, Ática, 2008.

ECO, Umberto. Obra Aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. Trad. Giovanni Cutolo. São Paulo: Perspectiva, 2010.

GALINDO, Caetano Waldrigues. Sobre a possibilidade de que o Finnegans Wake, de James Joyce, represente uma espécie de síntese literária em moldes bakhtinianos. BAKHTINIANA, São Paulo, v. 1, n. 4, 2010, pp. 38-49.

JOYCE, James. Finnegans Wake. Oxford: Oxford University Press, 2012.

NUTTALL, Christine. Teaching Reading Skills in a Foreign Language. Oxford: Heinemann, 1996.

OLIVIERI-GODET, Rita. Errância/Migrância/Migração. In: BERND, Zilá. (org.). Dicionário das mobilidades culturais: percursos americanos. Porto Alegre: Literalis, 2010, pp. 189-210.

ORLANDI, Eni P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5 ed. Campinas: Pontes, 2003.

Downloads

Publicado

2018-09-12