A aproximação a Pierre Menard: Tradução no primeiro Borges (1925-36)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n2p17

Palavras-chave:

Jorge Luis Borges, Ensaios, Tradução

Resumo

Muito debate nos estudos de tradução tem sua origem na obra de Jorge Luis Borges, sendo que geralmente o ponto inicial da discussão é a ficção Pierre Menard, autor do Quixote (1939) e a produção que se seguiu. No entanto, ele já se ocupara intensamente com questões de tradução em seus escritos iniciais, nos quinze anos anteriores àquele grande divisor de águas da sua obra. Entre 1925 e 1936, Borges escreveu um pequeno grupo de ensaios diretamente relacionado à tradução, em grande parte baseados em empreitadas pessoais (uma versão em espanhol da última página do Ulisses, de Joyce) ou traduções de clássicos feitas por terceiros (nomeadamente, as obras de Homero e As mil e uma noites). Este artigo passa em revista esses ensaios iniciais de Borges e esquematiza as principais questões tradutológicas abordadas neles. Busca-se demonstrar que, direta ou indiretamente, as reflexões e contribuições posteriores de Borges sobre questões de tradução já estavam contidas em gérmen na sua primeira produção ensaística.

Biografia do Autor

Théo Amon, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Bacharel em Direito (2007) e Letras - Tradutor de Português-Alemão (2012, com Láurea Acadêmica) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Mestrando em Teoria, Crítica e Comparatismo pelo Programa de Pós-Gradução do Instituto de Letras da UFRGS (Porto Alegre, RS, Brasil).

Referências

Arrojo, Rosemary. Oficina de tradução: a teoria na prática. São Paulo: Ática, 2007 (Série Princípios, 74). 5. ed., 1 reimpr.

Bioy Casares, Adolfo. Borges. Barcelona: Destino, 2006 (Colección imago mundi, vol. 101).

Borges, Jorge Luis. Inquisiciones. Madri: Alianza Editorial (El libro de bolsillo; Biblioteca Borges; BA 0019), 2008. 1. ed., 6 reimpr.

Borges, Jorge Luis. Obras completas (1923-1949). Edición crítica. Buenos Aires: Emecé, 2009. 1. ed. Comentado por Rolando Costa Picazo e Irma Zangara.

Borges, Jorge Luis. Obras completas en colaboración. Buenos Aires: Emecé, 1997. 7. impr.

Borges, Jorge Luis. Œuvres complètes. Paris: Gallimard, 2010. 2 ed. rev., 2 vols. Editado por Jean-Pierre Bernès. Vários tradutores.

Borges, Jorge Luis. Textos recobrados (1919-1929). Buenos Aires: Emecé, 2007a. 1. ed.

Borges, Jorge Luis. Textos recobrados (1931-1955). Buenos Aires: Emecé, 2007b. 1. ed.

Novalis. Werke. Munique: C. H. Beck, 1981 (2. ed. rev., 5. reimpr., 2013). Editado e comentado por Gerhard Schulz.

Schleiermacher, Friedrich. Über die verschiedenen Methoden des Übersetzens. In: Scientia Traductionis, nº 9, julho de 2011. Florianópolis: UFSC, 2011, pp. 3-70.

Steiner, George. After Babel: Aspects of Language & Translation. Oxford: Oxford University Press, 1998. 3. ed.

Schwartz, Jorge (org.). Borges babilônico: uma enciclopédia. São Paulo: Companhia das Letras, 2017. 1 ed.

Schwartz, Jorge (org.). Borges no Brasil. São Paulo: Editora Unesp – Imprensa Oficial do Estado, 2001. 1 ed.

Downloads

Publicado

2019-05-28