Teorias da terminologia: Descrição, prescrição e explicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p507

Palavras-chave:

Teoria da terminologia, História da terminologia, Teoria geral da Terminologia, Teoria comunicativa da Terminologia

Resumo

Durante a última década, a teoria da terminologia foi alvo de discussão em diversos círculos. Este artigo investiga alguns dos motivos pelos quais este tema vem recebendo tanta atenção recentemente. Em primeiro lugar, discutirei a teoria elaborada por Wüster e analisarei as motivações por trás de seu modelo. Em seguida, explicarei por que a teoria wüsteriana não foi questionada ou confrontada por tanto tempo. Isto nos permitirá entender os motivos pelos quais tantas vozes críticas surgiram nos últimos tempos, tanto dentro quanto fora das perspectivas tradicionais. Observarei, ainda, a recepção que essas novas ideias obtiveram nos círculos de terminologia. Por fim, apresentarei minha própria definição de uma teoria da terminologia através da análise de questões importantes, tais como que pontos tal teoria deveria levar em consideração e o que tenho a oferecer para esta discussão.

Biografia do Autor

Diego Napoleão Viana Azevedo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina

Doutorando em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (Bolsista CAPES). Mestre em Estudos da Tradução igualmente pela Universidade de Santa Catarina (2015) e especialista em Tradução de Inglês pela Universidade Estácio de Sá (2014). Tecnólogo em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (2012) e Licenciado em Letras-Inglês também pela Universidade Federal de Santa Catarina (2017).

Referências

Ahmad, K. “Special Texts and their Quirks”. In: Tama Proceedings. Vienna: TermNet. (1998): 141-157.

Antia, B. E. (A). Terminology and Language Planning. An Alternative framework of practice and discourse. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins. 2000

Antia, B. E. (B). “Metadiscourse in Terminology: thesis, antithesis, synthesis”.IITF Journal 12(1–2) (2001): 65–84.

Béjoint, H. and Ph. Thoiron (eds.). Le sens en terminologie. Travaux du CRTT, Lyon: Presses universitaires de Lyon, 2000.

Boulanger, J.-C. “Présentation: Images et parcours de la socioterminologie”. Meta 40.2. (1995): 194–205.

Bourigault, D., Jacquemin, C. and M.-C. L’Homme (eds.) Computerm 98. First Workshop on Computational Terminology. Proceedings. Université de Montréal: Montréal, 1998.

Downloads

Publicado

2019-09-12

Edição

Seção

Artigos traduzidos