Tradução e Interpretação Audiovisual da Língua de Sinais (TIALS) no Brasil: um estudo de recepção sobre as janelas de Libras na comunidade surda

Autores

  • Vinícius Nascimento Universidade Federal de São Carlos.

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2021.e84362

Palavras-chave:

Tradução Audiovisual, Tradução Audiovisual Acessível, Mídias Acessíveis, Janela de Libras, Estudo de Recepção

Resumo

Neste artigo, são apresentados os resultados de uma pesquisa de amplitude nacional que objetivou comprender a preferência dos surdos em relação às janelas de Libras, que constituem o espaço de circulação da tradução e interpretação da língua de sinais em obras audiovisuais. Os dados foram coletados por meio de um questionário virtual bilíngue que circulou entre a comunidade surda brasileira por meio das redes sociais apresentando aos respondentes surdos cinco propostas de janelas para três gêneros do audiovisual: cinematográfico-comédia, jornalístico-televisivo e videoaula. Os respondentes avaliaram cada proposta com notas entre 1 (ruim) e 5 (excelente). Os dados mostram que a preferência pelas janelas se altera de acordo com o gênero avaliado. As mesmas propostas receberam diferentes avaliações nos três gêneros. As propostas oficiais não foram bem aceitas para os gêneros no qual elas foram criadas e as janelas elaboradas pelo mercado receberam avaliação positiva em dois dos gêneros propostos. Os dados indicam que há a necessidade de debate sobre as proposições e inserções dessas janelas a partir dos gêneros discursivos e não por uma imposição normativa estanque, bem como a necessidade de mais estudos de recepção junto à comunidade surda em relação à TIALS.

Biografia do Autor

Vinícius Nascimento, Universidade Federal de São Carlos.

Doutor e Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP) e Bacharel em Fonoaudiologia (PUC-SP). Professor Assistente Departamento de Psicologia no curso de Bacharelado em Tradução e Interpretação em Libras e Língua Portuguesa da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Referências

ABNT. NBR 15.290 – Acessibilidade em comunicação na televisão. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2010. Disponível em: http://www.crea-sc.org.br/portal/arquivosSGC/NBR%2015290.pdf

Albres, Neiva de Aquino. “Tradução em língua brasileira de sinais de texto informativo televisivo: reflexões sobre o processo”. Domínios de Lingu@Gem. V. 7 (2010): 131-150. Portal de Periódicos da UFU. 15/06/2019. http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11527/6807

Ancine. Instrução Normativa N. 116, de 18 de dezembro de 2014. Dispõe sobre as normas gerais e critérios básicos de acessibilidade a serem observados por projetos audiovisuais financiados com recursos públicos federais geridos pela ANCINE; altera as Instruções Normativas n.º 22, de 30 de dezembro de 2003, n.º 44, de 11 de novembro de 2005, n.º 61, de 7 de maio de 2007 e n.º 80, de 20 de outubro de 2008, e dá outras providências. Disponível em: https://www.ancine.gov.br/pt-br/legislacao/instrucoes-normativas-consolidadas/instru-o-normativa-n-116-de-18-de-dezembro-de-2014

Ancine. Instrução Normativa N. 128, de 13 de setembro de 2016. Dispõe sobre as normas gerais e critérios básicos de acessibilidade visual e auditiva a serem observados nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica. Disponível em: https://www.ancine.gov.br/pt-br/legislacao/instrucoes-normativas-consolidadas/instru-o-normativa-n-128-de-13-de-setembro-de-2016

Angelim, Jonas, Nascimento, Vinícius, Tradução audiovisual da libras nas propagandas político-eleitorais de 2018: análise das janelas nas campanhas presidenciais no primeiro turno. Relatório de Pesquisa de Iniciação Científica. Departamento de Psicologia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2020.

Bakhtin, Mikhail. Os gêneros do discurso. Tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016 (Impresso).

Bakhtin, Mikhail. Problemas da poética de Dostoievski. Trad. Paulo Bezerra. 5ª. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2013 (Impresso).

Brait, Beth. “Olhar e ler: verbo-visualidade em perspectiva dialógica”. Bakhtiniana, Revista de Estudos do Discurso, 2.8 (2013): 43-66. Scielo. 18/03/2017. http://www.scielo.br/pdf/bak/v8n2/04.pdf

Brasil. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm

Cardoso, Eduardo; Nogueira, Tiago Coimbra; Zardo, Kemi. “Investigando diferentes formatos para a tradução audiovisual em língua brasileira de sinais: uma pesquisa de preferências”. (Anais) V Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural, Rio de Janeiro, 2017. (Online). Disponível em: https://www.ufrgs.br/comacesso/wp-content/uploads/2019/01/Resumo-ENAC-INVESTIGANDO.pdf

Chaume, Frederic. “An overview of audiovisual translation: Four methodological turns in a mature discipline”. Journal of Audiovisual Translation. 1.1 (2018): 40-63. Open Journal Systems. 14/04/2020. http://www.jatjournal.org/index.php/jat/article/view/43/3

Deliza, Rosires.; Rosenthal, Amauri; Costa, Maria Cristina da. “Tradução e validação para a língua portuguesa de questionário utilizado em estudos do consumidor”. Ciência e Tecnologia de Alimentos. 23.1. (2003): 43-48. Scielo. 31/07/2019. http://www.scielo.br/pdf/cta/v23n1/18253.pdf

Gil, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7ª Ed. São Paulo: Atlas, 2019 (Impresso).

Greco, Gian Maria. “The nature of accessibility studies” Journal of Audiovisual Translation. 1.1. (2018): 205-232. Open Journal Systems. 14/04/2020. http://www.jatjournal.org/index.php/jat/article/view/51/10

Minayo, Maria Cecilia de S.; Sanches, Odécio. “Quantitativo-Qualitativo: oposição ou complementaridade?” Cad. Saúde Pública. 3.9 (1993): 239-262. Scielo. 18/03/2017. http://www.scielo.br/pdf/csp/v9n3/02.pdf

Moreira, Renata Lúcia. Uma descrição da dêixis de pessoa na língua de sinais brasileira: pronomes pessoais e verbos indicadores. (Dissertação de Mestrado). São Paulo: Universidade de São Paulo (USP), 2007. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-13112007-103644/publico/TESE_RENATA_LUCIA_MOREIRA.pdf

Nascimento, Vinícius. “Janelas de Libras e gêneros do discurso: apontamentos para a formação e atuação de tradutores de língua de sinais.” Trabalhos em Linguística Aplicada. 2.56. (2017): 461-492. Scielo. 15/03/2020 https://doi.org/10.1590/010318138649203273941.

Nascimento, Marcus Vinícius Batista. Formação de intérpretes de libras e língua portuguesa: encontros de sujeitos, discursos e saberes. (Tese de Doutorado). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2016.

Nascimento, Marcus Vinícius Batista. Interpretação da língua brasileira de sinais a partir do gênero jornalístico televisivo: elementos verbo-visuais na produção de sentidos. Dissertação de Mestrado. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2011.

Nascimento, Vinícius; Nascimento, Nicolas. “Interpretação do português para a Libras no Programa Roda Viva da TV Cultura: aspectos e estratégias do trabalho em equipe”. Revista (Con)textos linguísticos, no prelo.

Nascimento, Vinícius; Fornari, Rodrigo Vecchio, Segala, Rimar Ramalho. “Tradução e pesquisa: o uso de questionário bilíngue para o mapeamento da usabilidade e preferência de janelas de libras na comunidade surda”. Gragoatá. 49.24 (2019): 647-671. 14/04/2020. Portal de Periódicos da UFF. https://periodicos.uff.br/gragoata/article/view/34092/22237

Nascimento, Vinícius; Nogueira, Tiago Coimbra. “Tradução Audiovisual e o Direito à Cultura: O Caso da Comunidade Surda”. PERcursos Linguísticos. 21. 9. (2019): 105-132. Portal de Periódicos da UFES. 14/04/2020. http://www.periodicos.ufes.br/percursos/article/view/23740

Nascimento, Vinícius. “Consumo da cultura audiovisual por surdos: perfil sociolinguístico e questões para planejamento de políticas linguísticas e de tradução”. Travessias Interativas. 22.10. (2020): 386-406. Portal de Periódicos da UFS. 13/10/2021. https://seer.ufs.br/index.php/Travessias/article/view/15345

Nascimento, Vinícius. Presença da tradução e da interpretação das línguas de sinais no “grande tempo” da cultura. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso. V.13, N. 3 (2018): 5-15. Scielo. 14/04/2019. http://www.scielo.br/pdf/bak/v13n3/2176-4573-bak-13-03-0005.pdf

Nascimento, Vinícius. “Da norma legislativa à atividade interpretativa: acessibilidade comunicacional de surdos à mídia televisiva”. Diálogos em estudos da tradução e interpretação de língua de sinais. Editado por Anderson Almeida da Silva, Neiva de Aquino Albres e Angela Russo. Curitiba: Editora Prismas, 2016b, p 37-74. (Impresso)

Nascimento, Vinícius. “Gêneros do discurso e verbo-visualidade: dimensões da linguagem para a formação de tradutores/intérpretes de Libras/Português”. Dialogismo: teoria e(m) prática. Editado por Beth Brait e Anderson Salvaterra Magalhães. São Paulo: Terracota, 2014, p. 213-233. (Impresso).

Naves, S. B.; Mauch, C.; Alves, S. F.; Araújo, V. L. S. (Orgs). Guia para produções audiovisuais acessíveis. Brasília: Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, 2016 (Impresso).

Novaes, Herberth K. Janela de Libras: a avaliação de surdos, ouvintes que sabem e não sabem Libras (Trabalho de Conclusão de Curso). Instituto Superior de Educação de São Paulo – Singularidades, São Paulo, 2018 (Impresso).

Nogueira, Tiago; Alves, Tom Min. “Procedimentos e desafios na tradução de curtas-metragens para libras”. Textos e contextos artísticos e literários: tradução e interpretação em libras: volume I. Editado por Natalia Schleder Rigo. Petrópolis: Editora Arara Azul, 2019, pp. 254-285.

Quadros, Ronice Muller.; Segala, Rimar Ramalho. Tradução intermodal, intersemiótica e interlinguística de textos escritos em português para a libras oral. Cadernos de Tradução. V. 35, N. 2 (2015): 354-386. Portal de periódicos da UFSC.

Rodrigues, Carlos Henrique. A interpretação para a língua de sinais brasileira: efeitos de modalidade e processos inferenciais. (Tese de Doutorado). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 2013.

Rodrigues, Carlos Henrique; Santos, Silvana Aguiar. A interpretação e a tradução de/para línguas de sinais: contextos de serviços públicos e suas demandas. Tradução em Revista. V. 24, N. 12 (2018): 1-29. Maxwell-PUC-Rio. 02/03/2019. https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/34535/34535.PDF

Rodrigues, Carlos Henrique. “Interpretação simultânea intermodal: sobreposição, performance corporal-visual e direcionalidade inversa”. Revista da ANPOLL. 44.1 (2018): 111-129. Portal da ANPOLL. 04/06/2019. https://revistadaanpoll.emnuvens.com.br/revista/article/view/111/940

Romero-Fresco, Pablo. “In support of a wide notion of media accessibility: Access to content and access to creation”. Journal of Audiovisual Translation. 1.1. (2018): 187-204. Open Journal Systems. 14/04/2020. http://www.jatjournal.org/index.php/jat/article/view/53/12

Segala, Rimar Ramalho. Tradução intermodal e intersemiótica/interlinguística: português escrito para a língua de sinais. (Dissertação de Mestrado) Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 2010.

Schmidt, Felipe. “Pessoas com deficiência: breves notas sobre sua terminologia, seu conceito jurídico e sua disciplina constitucional no Brasil”. Revista Jurídica do MPE-TO. 17. (2019): 142-157 Portal do Ministério Pùblico Estadual de Tocantins. 13/10/2021. http://cesaf.mpto.mp.br/revista/index.php/revistampto/article/view/14/3

Silva, Karen Fernanda Bianchini da. Tradução audiovisual da língua de sinais: aspectos emocionais, formação e condição de trabalho. Trabalho de Conclusão de Curso. Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 2015. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/161436

Tuominen, Tiina. “Multi-method research: reception in context”. Reception studies and audiovisual translation. Editado por Elena Di Giovani e Yves Gambier. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2018, pp. 69-90.

Volochínov, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Wehrmeyer, Jennifer. “Eye-Tracking Deaf and Hearing Viewing of Sign Language Interpreted News Broadcasts”. Journal of Eye Movement Research, 7.1. (2014): 1-16, http://doi:10.16910/jemr.7.1.3

Downloads

Publicado

2021-12-24