A ampliação da experiência literária como um dos eixos prioritários na educação de linguagem: primeiras aproximações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8420.2021e71344

Palavras-chave:

Linguística, Literatura, Educação Linguística, Linguística Aplicada, Ensino

Resumo

O presente artigo tem como objetivo explorar as primeiras aproximações sobre o trabalho de educação linguística, tendo em vista a ampliação da experiência literária como um dos eixos prioritários do ensino de língua portuguesa no Brasil. A discussão enfrentada, sobre o lugar que a leitura do texto literário ocupa nas aulas de Língua Portuguesa, fundamentou-se na teoria histórico-crítica e na pedagogia histórico-cultural, tendo uma abordagem dialógica e histórica, com a finalidade de promover a aproximação do problema com os fundamentos teórico-filosóficos e pedagógicos.

Referências

ANTUNES, Ricardo. A Dialética do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEF, 2019. Disponível em < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base> acesso em: 21 set. 2019.

BRITTO, Luiz Percival Leme. Ao revés do avesso: leitura e formação. São Paulo: Pulo do Gato, 2015.

BRITTO, Luiz Percival Leme. Inquietudes e desacordos: a leitura além do óbvio. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2012.

DUARTE, Newton. Educação escolar e formação humana omnilateral na perspectiva da pedagogia histórico-crítica. In: José Claudinei Lombardi. (Org.). Crise Capitalista e Educação Brasileira. Uberlância: Navegando, 1.ed., 2017, p. 101-122.

DUARTE, Newton. O currículo em tempos de obscurantismo beligerante. Curitiba, PR: Revista Espaço do Currículo, v. 11, n.02, p. 139-145, mai./ago. 2018.

DUARTE, Newton. Sociedade do Conhecimento ou Sociedade das Ilusões? Quatro Ensaios Crítico-Dialéticos em Filosofia da Educação.. Campinas: Autores Associados, 1.ed, 2003. 110p .

DUARTE, Newton; MARTINS, Ligia Márcia. As contribuições de Aleksei Nikolaevich Leontiev para o entendimento da relação entre educação e cultura em tempos de relativismo pós-moderno. In: Olga Maria dos Reis Ferro; Zaira de Andrade Lopes. (Org.). Educação e Cultura: lições históricas do universo pantaneiro. Campo Grande: Editora da UFMS, 1ed, 2013, p. 49-74.

FERREIRA JR., A.; BITTAR, M. A educação na perspectiva marxista: uma abordagem baseada em Marx e Gramsci. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.12, n.26, p.635-46, jul./set.2008.

FRITZEN, Celdon. O entorno da pergunta “O que significa ensinar literatura? reflexões sobre seu lugar e papel na Educação Básica”. In: CECHINEL, André; SALES, Cristiano de. (org.). O que significa ensinar literatura? Florianópolis: EdUFSC; Criciuma: Ediunesc, 2017.

MARTINS, Lígia Márcia Martins. A internalização de signos como intermediação entre a psicologia histórico cultural e a pedagogia histórico-crítica. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v.7, n. 1, p.44-57, 2015.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a natureza e especificidade da educação. Brasília, ano 3, n. 22, jul./ago. 1984.

SAVIANI, Dermeval. Teorias pedagógicas contra hegemônicas no Brasil. Unioeste: Foz do Iguaçu, v.10 n.2, p.11-28, 2008.

SAVIANI, Dermeval; DUARTE, Newton. A formação humana na perspectiva histórico-ontológica. In: Revista Brasileira de Educação. Vol. 15, n. 45, 2010. p. 422- 590.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Tomo III. Edición em lengua castellana. Machado Grupo de Distribución: SL: Madrid, 2012 [1995].

Downloads

Publicado

2021-05-21