Brincar é preciso

Angela Vargas, Lúcia Schmitt

Resumo


Este trabalho procura refletir sobre o brincar, partindo das observações sobre as brincadeiras das crianças realizadas durante o estágio e a articulação dessas com alguns teóricos que têm se dedicado ao estudo da brincadeira, da infância e da Educação Infantil. Foi possível, através dos registros de estágio e das observações vivenciar muitos momentos em que os dois grupos, 3A e 3B, brincavam incorporando objetos e criando personagens em suas brincadeiras. Desse modo, procuramos focar a brincadeira do faz-de-conta, refletindo sobre a sua importância para as crianças na primeira infância, e que possibilidades ela nos traz na ampliação das experiências infantis. Outro aspecto relevante neste artigo é refletir sobre a prática do professor na Educação Infantil, sendo que, através de nossas observações sobre o brincar das crianças percebemos o envolvimento das professoras nas brincadeiras das crianças.

Palavras-chave


Educação Infantil; Brincadeira; Infância; Papel do professor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.