A Educação Física na Infância: a figura do especialista na Educação Infantil de Vitória.

Alexandre Freitas Marchiori, Fernanda Freitas Rezende Rodrigues, Rosemary Coelho de Oliveira

Resumo


Este artigo busca compartilhar uma discussão que permeia a docência em Educação Física nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) do município de Vitória. Trata-se de uma abordagem teórico-prática das questões relacionadas ao currículo, a função do especialista no Sistema de Ensino, suas particularidades e as condições de trabalho que são colocadas pelos órgãos Gestores tanto a nível municipal, quanto nacional. Constata-se que os profissionais têm contribuído com uma educação de qualidade e comprometida com os princípios e direitos dos alunos, reconhecidos como sujeitos/agentes no processo ensino-aprendizagem. A pergunta “Para que Educação Física na Educação Infantil (EI)?” instigou os autores a discutir com profundidade os fazeres pedagógicos nos CMEIs e trazer algumas reflexões que têm norteado as intervenções na área de Educação Física. Após alguns questionamentos compartilhados, busca-se dialogar com autores e documentos oficiais para compreender o movimento contínuo de “repensar a prática” a cada dia, sempre buscando atender à criança de Zero a Seis nas suas necessidades, dividindo-se a intervenção entre cuidar e educar. Outro ponto corresponde à Cultura/Artes que a sociedade produz ao longo da história, onde as crianças têm o direito de acesso, tanto o conhecimento quanto a vivência desse conteúdo nas atividades dirigidas no cotidiano dos CMEIs. E, deve-se ainda produzir conhecimento e contribuir com as múltiplas linguagens que perpassam o desenvolvimento na faixa etária de zero a seis anos.


Palavras-chave


Educação Física; Educação Infantil; Especialista; Linguagens

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2009n19p43

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.