Estudo sobre os acidentes e o conhecimento como mecanismo de prevenção: compreendendo o cuidar e educar na educação infantil.

Alexandre Freitas Marchiori

Resumo


Trata-se de um estudo com análise documental, sendo o objeto do artigo as anotações no livro de registros destinado às ocorrências de alunos e pais do CMEI “SP”. Visa contribuir com o avanço na qualidade do serviço educacional oferecido, compreender esses sujeitos nas suas múltiplas linguagens e utilizar o conhecimento como ferramenta de controle e prevenção de acidentes, além de ajudar a entender a questão do cuidar e educar na educação infantil. O termo “acidente” implica a sua imprevisibilidade, e embora seja certo que as lesões não tenham maior probabilidade de ocorrer do que as doenças, estar atento para as situações de risco pode evitar perdas irreparáveis. A palavra de ordem é manter uma atenção redobrada e, no caso de acontecer algum acidente, além do socorro imediato, procure sempre um hospital ou centro de saúde. Foram contadas 1336 ocorrências no período entre a abertura e encerramento do livro, das quais apenas 46 indicaram relatos de acidentes. As quedas são as circunstâncias que tiveram um maior número de registros, perfazendo 42% das ocorrências. As salas de aula correspondem ao local de maior incidência com um índice de 50%. Os números indicam que houve contribuição dos dinamizadores para o aumento das ocorrências. O mapeamento dos locais de acidentes e as circunstâncias envolvidas colaboram para aprimorar o olhar do educador, facilitando a identificação de situações de risco e um trabalho preventivo no cuidado das crianças.

 

 

 


Palavras-chave


Educação Infantil, Dinamizador, Acidentes, Cuidar e Educar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2013n27p77

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.