“Prepara tudo que nós vamos brincar!”: organizar espaços, possibilitar brincadeiras e experienciar a docência do estágio na educação infantil

Márcia Buss Simão, Caroline Gralik, Flávia Steinbech, Eloisa Acires Candal Rocha

Resumo


Este texto origina-se das experiências e das reflexões tecidas no decorrer do estágio supervisionado em Educação Infantil, do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Santa Catarina. O referido estágio foi realizado na Creche Anjo da Guarda, pertencente à rede municipal de Florianópolis, localizada no bairro da Trindade, mais especificadamente no alto do Morro da Penitenciária e com o Grupo 2, o qual, era constituído por 15 crianças de aproximadamente um ano e meio a dois anos de idade. Com o objetivo de experienciar a docência, a partir de observações, registros e reflexões diárias sobre as ações, relações, interações, brincadeiras e linguagens das crianças, o foco das intervenções consistiu na organização dos espaços visando ampliar as possibilidades de brincadeiras e autonomia do grupo, bem como, potencializar os momentos da alimentação.


Palavras-chave


Estágio supervisionado; Educação infantil; Organização do espaço; Brincadeiras; Alimentação

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINHO, Kátia Adair. O espaço da creche: que lugar é este? IN: GT-07 Educação Infantil da ANPED, 27. Caxambu, 2004.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais. Ministério da Educação e do Desporto. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB nº 20/2009. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2009.

BROUGÈRE, Gilles. A criança e a cultura lúdica. Revista Faculdade Educação. São Paulo, v. 24, n. 2, jul. 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010225551998000200007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 17 set. 2011.

BROUGÈRE, Gilles. Brinquedo e Cultura. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 2008, p.41-51.

COUTINHO, Ângela, Maria Scalabrin. A ação social dos bebês: um estudo etnográfico no contexto da creche. Tese (Doutorado em Estudos da Criança – Área de concentração: Sociologia da Infância), Instituto de Educação, Universidade do Minho, Braga, 2010.

FLORIANÓPOLIS. Secretaria Municipal de Educação. Diretrizes Educacionais-Pedagógicas para a Educação Infantil do Município de Florianópolis, Florianópolis, 2010.

FLORIANÓPOLIS/PMF/SME. Orientações Curriculares para a educação infantil da rede municipal de Florianópolis - A Brincadeira. Prefeitura Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Florianópolis: Prelo Gráfica & Editora, 2012.

FLORIANÓPOLIS/PMF/SME. Orientações Curriculares para a educação infantil da rede municipal de Florianópolis - Linguagens Visuais. Prefeitura Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Florianópolis: Prelo Gráfica & Editora, 2012.

FORNEIRO, Linas Iglesias. A organização dos Espaços na Educação Infantil. In: ZABALZA, Miguel. Qualidade em Educação Infantil. Porto Alegre: ArtMed,1998, p.229-281.

GOLDSCHMIED, Elinor; JACKSON Sonia. Educação de 0 a 3 anos: O atendimento em creche. Porto Alegre: Artmed, 2006.

GUIMARÃES, Daniela de Oliveira. Relações entre crianças e adultos no berçário de uma creche pública na cidade do Rio de Janeiro: técnicas corporais, responsividade, cuidado. Tese (Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

GUIMARÃES, Daniela; KRAMER, Sonia. Nos espaços e objetos das creches, concepções de educação e práticas com crianças de 0 a 3 anos. In: KRAMER, Sonia (org). Retratos de um desafio: Crianças e adultos na educação infantil. São Paulo: Ática, 2009. p. 50-64.

LOPES, Elisandra Silva; ROSA, Cristina Dias. Aventuras de viver, conviver, e aprender com as crianças: Experiência de estágio com crianças de dois a três anos de idade. In:

MOSS, Peter. Reconceitualizando a infância: crianças, instituições e profissionais. In: MACHADO, Maria Lucia de A. (Org.). Encontros e desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2002, pp. 235-248.

PIOTTO, Cristina, Débora; FERREIRA, Marisa Vasconcelos; Pantoni, Rosa V. Comer, comer... comer, comer...é o melhor para poder crescer... In: ROSSETI-FERREIRA, Maria Clotilde; MELLO, Ana Maria; VITÓRIA, Telma; GOSUEN, Adriano; CHAGURI, Ana Cecília. (Org.) Os Fazeres na Educação Infantil. 11ª edição. São Paulo: Cortez Editora, 2009.

ROCHA, Eloisa A. C. Diretrizes Educacionais Pedagógicas para Educação Infantil. Prefeitura Municipal de Florianópolis. Secretaria Municipal de Educação. Florianópolis: Prelo Gráfica e Editora Ltda., 2010. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/12_05_2010_15.24.41.03c7e67bbe979ef30c2efe71db1468a.pdf.

ROCHA, Eloísa A. C.; OSTETTO, Luciana Esmeralda. O estágio na formação universitária de professores de Educação Infantil. In: SEARA, Izabel Christine et al. (Orgs.). Práticas pedagógicas e estágios: diálogos com a cultura escolar. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2008, p. 103-116.

SAYÃO, Deborah Thomé. “Rotinas” que envolvem o corpo e o movimento em ambientes de creche. IN: MACHADO, Fábio, Pinto; VAZ, Alexandre Fernandez; SAYÃO, Deborah Thomé (org.). Educação do corpo em ambientes educacionais: prática de ensino e de pesquisa em educação física. Florianópolis: Editora da UFSC, p. 67-85, 2011.

SOUZA, A. C.; WEISS, V. Aprendendo a ser professora de bebês. In: OSTETTO, L. E. (Org.). Educação Infantil: saberes e fazeres... 3. ed. São Paulo: Papirus, 2008.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2014n29p112

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.