O objeto de transição: um estudo em contexto de creche

Autores

  • Isabel Simões Dias Instituto Politécnico de Leiria - Escola Superior de Educação e Ciências Sociais
  • Sónia Conceição Instituto Politécnico de Leiria - Escola Superior de Educação e Ciências Sociais

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2014n30p3

Palavras-chave:

Creche, Objetos de transição, Sesta, Daycare, Nap, Objects of transition

Resumo

Este estudo surgiu no âmbito da Prática de Ensino Supervisionada do Mestrado em Educação Pré-Escolar da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais - Instituto Politécnico de Leiria (Portugal), no ano letivo 2012/2013. Seguindo uma perspetiva qualitativa de investigação, procurámos avaliar o papel dos objetos de transição, no momento da sesta, para três crianças de 1 e 2 anos de idade, em contexto de creche. Identificando os objetos de transição das crianças A, B e X, observámos o seu momento de adormecer durante a sesta e a interação de cada criança com o(s) seus(s) objeto(s). Os dados recolhidos através da observação, permitiram-nos inferir que os objetos de transição transmitiram a estas crianças segurança e conforto, facilitando um momento de sesta tranquilo.

Biografia do Autor

Isabel Simões Dias, Instituto Politécnico de Leiria - Escola Superior de Educação e Ciências Sociais

Docente na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria (ESECS-IPL).

Coordenadora do Grupo Projeto Creche (ESECS-IPL)

Sónia Conceição, Instituto Politécnico de Leiria - Escola Superior de Educação e Ciências Sociais

Educadora de Infância.

Referências

BRAZELTON, T. & SPARROW, J. O Método Brazelton – A criança e o sono. Barcarena: Editorial Presença. 2011.

CARMO, H. & FERREIRA, M.. Metodologia da Investigação – guia para auto-aprendizagem. Lisboa: Universidade Aberta. 1998.

CORDEIRO, M. O Livro da Criança – Do 1 aos 5 anos. Lisboa: A Esfera dos Livros. 2012.

ESTIVILL, E. & BÉJAR, S. Dorme, Meu Menino – Como solucionar os problemas do sono infantil. Lisboa: Temas e Debates – Actividades Editoriais, Lda. 2000.

LÉZINE, I. Psicopedagogia da primeira infância. Lisboa: Publicações Dom Quixote. 1982.

MOTA, C. (2011). A importância da sesta no jardim de infância. http://www.colegio-santiago.pt/index.php/edublogue/11-saude/401-a-importancia-da-sesta-no-jardim-de-infancia (Acedido em 19/02/2013). 2011.

PORTUGAL, G. Crianças, Famílias e Creches – Uma Abordagem Ecológica da Adaptação do Bebé à Creche. Porto: Porto Editora. 1998.

RODRIGUES, I. Ser Educador de Infância na Creche – Entre os discursos e as práticas (Um estudo multicasos). Tese de Mestrado em Ciências da Educação – Especialização em Educação de Infância. Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. 2009.

SALAMONDE, C. (1981). A importância do objeto transicional no desenvolvimento psíquico sadio. http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/9537 (Acedido em 22/02/2013). 1981.

SOUSA, M. & BAPTISTA, C. (2011). Como Fazer Investigação, Dissertações, Teses e Relatórios - Segundo Bolonha. Lisboa: Pactor Editora. 2011.

Downloads

Publicado

2014-08-25

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua