Os espaços externos como possibilidade de múltiplas experiências na Educação Infantil

Janaína de Aguiar Monteiro, Jessica Rodrigues

Resumo


Neste texto abordamos a relação das crianças e profissionais com os espaços externos das instituições de Educação Infantil, a partir de uma experiência vivenciada no Estágio em Docência em Educação Infantil no Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Paraná. O estágio foi realizado em um Centro Municipal de Educação Infantil de Curitiba, durante o ano letivo de 2013, com encontros semanais, sendo as observações de campo realizadas predominantemente no período vespertino, com dois grupos de crianças organizados por idade de acordo com a instituição. A base teórica está constituída por uma breve análise dos documentos mandatários da educação infantil, as concepções de espaços e as interações, estabelecendo uma relação com as práticas vivenciadas e com a teoria histórico-cultural. Nosso foco de análise se constituiu nos espaços e nas suas organizações, bem como possibilidades de experiências das crianças a partir das relações sociais e com a natureza, que se estabelecem no espaço externo. Nesse sentido, abordamos a importância da consideração dos espaços externos nos planejamentos e práticas pedagógicas, ampliando o contato das crianças com os elementos da natureza, assim como as situações de brincadeira e movimento.


Palavras-chave


Educação Infantil; Espaços Externos; Estágio em Docência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2015n31p264

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.