Indicativos da produção científica para a educação dos bebês e crianças bem pequenas no contexto da educação infantil

Fernanda Gonçalves, Eloisa Acires Candal Rocha

Resumo


O presente texto é resultado de uma pesquisa de mestrado, que teve como objetivo analisar os indicativos para a docência com bebês e crianças bem pequenas a partir da produção científica brasileira registrada no banco de teses e dissertações da CAPES (2008 – 2011). Realizou-se, assim, um mapeamento da produção nacional que tinham como foco de preocupação a educação das crianças de zero a três anos de idade no contexto da educação infantil, totalizando 48 trabalhos, dos quais 13 constituíram o corpus definitivo analisado. A partir do corpus, emergiram as seguintes categorias de análise: 1) Estudos sobre a especificidade docente; 2) Estudos sobre as práticas pedagógicas; 3) Estudos sobre o desenvolvimento infantil; 4) Estudos sobre a função social da creche e relações com a família. Como um dos resultados da pesquisa, e que aparece em todas as categorias, pode-se destacar a organização dos tempos e espaços como importante elemento que caracteriza a especificidade docente com essa faixa etária.

Palavras-chave


Educação Infantil; Produção Científica; Bebês; Crianças Pequenas; Docência

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARBOSA, Maria Carmen Silveira. As especificidades da ação pedagógica com os bebês. Porto Alegre, 2010. 16 f. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=1096&id=15860&option=com_content&view=article. >. Acesso em: 27 jan. 2013.

BAKHTIN, Mikhail Estética da criação verbal. São Paulo, Martins Fontes, 1997.

BONDIOLI, Anna; MANTOVANI, Susanna. Manual de educação infantil: de 0 a 3 anos. Porto Alegre: Artmed, 1998.

BUSS-SIMÃO, Márcia. Relações sociais em um contexto de educação infantil: um olhar sobre a dimensão corporal na perspectiva de crianças pequenas. Tese de Doutorado, PPGE/UFSC, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

______. A dimensão corporal entre a ordem e o caos: Espaços e tempos organizados pelos adultos e pelas crianças. In: ARROYO, Miguel G.; SILVA, Maurício Roberto da (orgs.). Corpo Infância: exercícios tensos de ser criança por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012a.

______. Corpo como potência e experiência na perspectiva de crianças pequenas: diálogos possíveis entre filosofia e educação infantil. In: childhood & philosophy, Rio de Janeiro, v.8, n. 16, jul-dez 2012, pp. 327-353.

COUTINHO, Ângela M. S. A ação social dos bebês: um estudo etnográfico no contexto da creche. Tese de Doutoramento. Universidade do Minho. Braga, Portugal, 2010.

CIPOLLONE, Laura. A Atualização Permanente nas Creches. In: BONDIOLI, Anna; MANTOVANI, Susanna (orgs.). Manual de educação infantil: de 0 a 3 anos. Porto Alegre: Artmed, 1998.

DUARTE, Fabiana. Professoras de bebês: as dimensões educativas que constituem a especificidade da ação docente. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal de Santa Catarina , Florianópolis, 2011.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2008.

FERREIRA, Maria Manuela. Salvar corpos, forjar a razão: contributo para uma análise crítica da criança e da infância como cosntrução social em Portugal – 1880-1940. (Memórias da Educação-7). Instituto de Inovação Educacional, Lisboa, pp.77- 109, 2000.

GUIMARÃES, Daniela O. Relações entre adultos e crianças no berçário de uma creche pública na Cidade do Rio de Janeiro: técnicas corporais, responsividade, cuidado. Tese de doutorado. PUC – Rio de Janeiro, 2008.

HEVERSI, Katalin. Relação através da linguagem entre a educadora e as crianças do grupo. In: FALK, Judit (org). Educar os três primeiros anos: a experiência de Lóczy. Tradução de Suely Amaral Mello. Araraquara, SP: JM Editora, 2004.

JOBIM E SOUZA, Solange. Ressignificando a psicologia do desenvolvimento: uma contribuição crítica à pesquisa da infância. In: KRAMER, Sônia; LEITE, Maria (Orgs.). Infância: fios e desafios da pesquisa. São Paulo/ Campinas: Papirus, 1996.

JOBIM E SOUZA, Solange; CASTRO, Lucia Rabello. Pesquisando com crianças: subjetividade infantil, dialogismo e gênero discursivo. In: CRUZ, Silvia Helena Vieira (org.). A criança fala: a escuta de crianças em pesquisas. São Paulo: Cortez, 2008. p.43-51.

MANTOVANI, Susanna; PERANI, Rita Montoli. Uma profissão a ser inventada: o educador da primeira infância. Pro-posições. v. 10.n1. (28).75-98. 1999.

NASCIMENTO, Maria Letícia Barros Pedroso (org.). Infância e sociologia da infância: entre a invisibilidade e a voz: relatório de pesquisa. São Paulo: FEUSP, 2013.

ROCHA, Eloísa A. C.. 30 anos da Educação Infantil na Anped: caminhos da pesquisa. In: Zero a Seis (online), Florianópolis, 2008a.

______. Por que ouvir as crianças? Algumas questões para um debate científico multidisciplinar. In: CRUZ, Silvia Helena Vieira (org.). A criança fala: a escuta de crianças em pesquisas. São Paulo: Cortez, 2008. p.43-51.

ROCHA, Eloísa A. C.; BUSS-SIMAO, Márcia. Infância e educação: novos estudos e velhos dilemas da pesquisa educacional. Educação e Pesquisa. vol.39, n.4 pp. 943-954. 2013.

SCHMITT, Rosinete V. Mas eu não falo a língua deles! As relações sociais de bebês em creche. 2008. Florianópolis, SC. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

SILVA, Isabel de Oliveira; LUZ, Iza Rodrigues da; FILHO, Luciano Mendes de Faria. Grupos de pesquisa sobre infância, criança e educação infantil no Brasil: primeiras aproximações. In: Revista Brasileira de Educação, 2010.

SOUSA, M. Gomes Sônia. O estudo da infância coo revelador e desvelador da dialética exclusão – inclusão social. In: CRUZ, Silvia Helena Vieira (org.). A criança fala: a escuta de crianças em pesquisas. São Paulo: Cortez, 2008. p.43-51.

TRISTÃO, Fernanda. Ser professora de bebês: um estudo de caso de uma creche conveniada. 2004. Florianópolis, SC. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, 2004.

VALA, Jorge. A Análise de Conteúdo. In: SILVA, Augusto Santos; PINTO, José Madureira (org.). Metodologia das Ciências Sociais. Porto. Biblioteca das Ciências do Homem. Editora: Afrontamento, 10a edição, p. 101-128, 1999.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Obrigatoriedade escolar na educação infantil. In: Revista Retratos da Escola, Brasília, v.5, p.245-262. 2011.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2017v19n36p397

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.