Patrícia Redondo: "Eu tive que ficar sem fala para começar a falar com as infâncias populares a partir da minha própria experiência como educadora e como pesquisadora”: um olhar sobre as infâncias latino-americanas

Pâmela Cristina Santos, Joana Célia dos Passos

Resumo


A entrevista que aqui apresentamos foi realizada com a Dra. Patrícia Redondo, professora na Faculdade de Humanidades e Ciências da Educação, Universidade Nacional de La Plata e investigadora principal do Departamento de Educação da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (FLACSO/Argentina), mais especificamente no curso de pós-graduação em Educação Inicial e Primeira Infância. Patrícia Redondo é uma pesquisadora engajada na luta pelo direito à infância de crianças que vivem em contextos de pobreza e vulnerabilidade. A entrevista focaliza questões acerca das infâncias latino-americanas, tematizando as desigualdades sociais e raciais (para a pesquisa com crianças). Além disso, discute possíveis caminhos para pensarmos as pesquisas com crianças, no contexto político atual de retrocessos no campo dos direitos na América Latina.  


Palavras-chave


Infâncias latino-americanas; Desigualdades; Pobreza; Direitos; Pesquisa com crianças

Texto completo:

PDF/A

Referências


REDONDO, Patrícia. Infancia(s) Latino-americanas(s), entre lo social y lo educativo. Espacios em blanco. Serie indagaciones ,vol.25 no.1, ene./jun. 2015.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2019v21n40p439

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.