Nascidos para comprar: notas sobre o consumismo infantil

Ana Augusta Ferreira de Freitas, Lygia Pessoa Mineiro Apolônio

Resumo


O objetivo desse trabalho é analisar os fatores que levam o público infantil a buscar, precocemente, serviços estéticos oferecidos em salões de beleza. Uma pesquisa de campo foi conduzida junto a seis díades de mães com suas respectivas filhas. Como estratégia de pesquisa, uma narrativa ficcional foi conduzida com as crianças; enquanto entrevistas foram usadas com as mães. Como resultado, observou-se que vários estímulos levam as crianças a consumirem serviços estéticos. Entre estes, a referência materna, as influências de familiares, amigos da escola e da mídia, através da televisão e internet. De forma secundária, foi registrado que os serviços mais desejados e consumidos pelo público infantil foram os de manicure e cabelereiro. Em termos de papeis, as mães adquirem o serviço, e dividem com suas filhas o papel de decisão, ao determinarem, juntas, como o consumo acontecerá.


Palavras-chave


Consumo Infantil; Salões de Beleza; Erotização Infantil

Texto completo:

PDF

Referências


BORSA, J. Sobre nossas crianças. Zero Hora, 12/10/2007.

BREI, Vinícius Andrade; GARCIA, Luciana Burnett; STREHLAU, Suzane. A Influência do Marketing na Erotização Precoce Infantil Feminina. Teoria e Prática em Administração, v. 1, n. 1, p. 97-116, 2011.

BUIJZEN, MONIEK; VALKENBURG, PATTI M. The Unintended Effects of Television Advertising. Communication Research, V. 30 N. 5, p. 483-503, 2003.

CARDOSO, A.; ARAÚJO, M.; COQUET, E. Importância e significado que as crianças atribuem ao vestuário, às marcas e à moda – recurso à representação gráfica. XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Rio de Janeiro: INTERCOM, 2005.

CHAN, K. Exploring children’s perceptions of material possessions: A drawing study. Qualitative Market Research, v. 9, 2006.

ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei nº 8.069 de 13 de Julho de 1990. Art. 17. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/topicos/10618111/artigo-17-da-lei-n-8069-de-13-de-julho-de-1990. Acesso em: 26 de maio, 2014.

FELIPE, Jane; GUIZZO, Bianca Salazar. Erotização dos corpos infantis na sociedade de consumo. Proposições, v.14, n.3, p.119-130, set/dez, 2003.

FIGUREIDO, A.O. G.et al. A influência televisiva como desencadeadora da erotização infantil na contemporaneidade (3 – 5 anos). Pedagogia em ação, v.1, n.2, p. 63-70, 2009.

FLORES, A.L.P.; OLIVEIRA JÚNIOR, J.N.; SANTOS, M.E.V.; TEIXEIRA, S.S. Erotização e Infância: as duas faces da publicidade. Revista Anagrama. São Paulo: 2011.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo. Editora Atlas. 2002.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin. Administração de Marketing.12 ed. São Paulo: Pearson, 2006.

LINN, Susan. Crianças do Consumo: a infância roubada. São Paulo: Instituto Alana, 2006.

MACHADO, Alexandre. A sociedade do consumo infantil. São Paulo, 2012.

MELO, R. S.; SOARES, R. F. R. Infâncias Glitz: um estudo sobre as imposições dos concursos de beleza aos corpos infantis. Zero-a-seis, v. 16, n. 30 p. 245-258, Florianópolis, jul-dez 2014.

RICHINS, M. L. ; CHAPLIN, L. N. Parenting Foster Materialism in the Next Generation. Journal of Consumer Research, v.41, n.6, p. 1333-1357, 2015.

ROVERI, F. T. Barbie na educação de meninas: do rosa ao choque. São Paulo: Annablume, 2012.

SANTOS, Ivone. A cultura do consumo e a erotização na infância. Trabalho de Conclusão de Curso. ECA- USP, 2009.

STEINBERG, S.R.; KINCHELOE, J. L. (orgs). Cultura Infantil: A construção corporativa da Infância. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

SUZANA, Lima; BOTELHO, Delane. Culpa das Mães para com seus Filhos e sua Relação com Decisões de Consumo. XXXVIII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro, 2014.

TRINDADE, Christiane. A interferência de alterações sociais sobre o comportamento do consumidor infantil. FEAC- USP. São Paulo, 2005.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2015n31p210

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.