Imigração e educação infantil: análise da relação entre a EMEI e família a partir do relato de uma mãe Boliviana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2021.e73276

Palavras-chave:

Educação para Imigrantes, Interculturalidade, Imigrantes bolivianos, Educação Infantil

Resumo

Neste artigo, discutimos alguns elementos que contribuem para a compreensão sobre a presença de crianças imigrantes e de origem imigrante na Educação Infantil, a partir da narrativa de uma mãe imigrante. Realizamos análise dos conceitos de diversidade, identidade e diferença, tratando de compreendê-los como categoria necessária para o estudo das dinâmicas instauradas a partir da presença das crianças imigrantes nos espaços educativos. Para conhecer a problemática na perspectiva da família, elaboramos um roteiro de questões que conduziram uma entrevista realizada com uma mãe boliviana que tem filhos pequenos matriculados na Educação Infantil. Os resultados da entrevista dão conta de que persistem situações de xenofobia, que se manifestam através de apelidos pejorativos em relação ao fenótipo, à origem e aos costumes, e dialogam com os debates necessários para a construção de estratégias de acolhimento.

Referências

ABRAMOWICZ, Anete; OLIVEIRA. Fabiana de. As relações étnico-raciais e a Sociologia da infância no Brasil: alguns aportes. In: Educação infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. Maria Aparecida Silva Bento (org.). São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT, pp. 47-54. 2012.

ALEXANDRE, Ivone; ABRAMOWICZ, Anete. Inserção escolar: Crianças migrantes do Haiti nas creches e escolas de Sinop MT. Périplos. Revista de Estudos Sobre Migrações. 184-197. V. 1. N. 1. 2017.

APPLE, Michael. Ideologia e Currículo. São Paulo: Brasiliense, 1982.

BRAGA, Adriana de Carvalho Alves. Imigrantes latino-americanos na escola municipal de São Paulo: sin pertenencias, sino equipaje - formação docente, o currículo e cultura escolar como fontes de acolhimento. 2019. 293 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura. Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 21 dez. 1996.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília, 2004.

BRASIL. Indicadores da Qualidade na Educação Infantil. Ministério da Educação/Secretaria da Educação Básica – Brasília: MEC/SEB, 2009.

BRASIL. Lei 13.445/17. Institui a Lei de Migração. 2017.

BUITRAGO, Jairo. Eloisa e os bichos. São Paulo: Editora Pulo do Gato, 2013.

CANDAU, Vera Maria. Somos tod@s iguais? Escola, discriminação e educação em direitos humanos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

CANDAU, Vera Maria. Educação intercultural: entre afirmações e desafios. In: Currículo, disciplinas escolares e cultura. Antonio Flavio Moreira, Vera Maria Candau (orgs.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

CARVALHO, Silvia Pereira de. Os primeiros anos são para sempre. In: Educação infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. Maria Aparecida Silva Bento (org.). São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT, pp. 81-97. 2012.

DAHLBERG, Gunilla; MOSS, Peter; PENCE, Alan. Qualidade na Educação da Primeira Infância: perspectivas pós-modernas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

DIAS, Elaine Teresinha Dal Mas; SOUZA NETO, João Clemente de Multiculturalismo em educação: O atendimento escolar de alunos bolivianos e descendentes. Dialogia. São Paulo, n. 29, p. 83-94, mai./ago. 2018.

GADOTTI, Moacir. Diversidade cultural e educação para todos. Rio de Janeiro: Graal, 1992.

MAGALHÃES, Giovanna Modé. Fronteiras do direito humano à educação: um estudo sobre os imigrantes bolivianos nas escolas públicas de São Paulo. 2010. 184 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2010.

NASCIMENTO. Maria Letícia Barros Pedroso. Entre as culturas escolares e as culturas infantis: pequena infância e pesquisa. In: Entre crise e euforia: práticas e políticas educativas no Brasil e em Portugal. MELO, Benedita Portugal e; DIOGO, Ana Matias; FERREIRA, Manuela; LOPES, João Teixeira; GOMES, Elias Evangelista (orgs.). Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto. 285-307. 2014.

NASCIMENTO, Maria Letícia; MORAIS, Carolina Grandino Pereira de. (In) visibilidade das crianças imigrantes na cidade de São Paulo: questões para pensar a cidadania da pequena infância. Espaço Pedagógico: Passo Fundo, v. 27, n. 2, p. 437-458, maio/ago. 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Convenção Internacional sobre a Proteção dos Direitos de Todos os Trabalhadores Migrantes e dos Membros das suas Famílias. Resolução 45/158 de 18 de dezembro de 1990.

OTAVALO, Lucila Lema. Los rituales de la cotidianidad. Revista Yachaikuna, 1, marzo 2001.

RODRIGUES, Leda Maria de Oliveira. Escola-território, desterritorialização e análises educacionais. Revista Ponto e Vírgula - PUC SP, nº. 20, p. 56-82. 2016.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecología de saberes. In: Epistemologias do Sul. Boaventura de Sousa Santos, Maria Paula Menezes (orgs.) São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, José Paulo Ferreira dos. Deslocamentos e fronteiras no livro-álbum Tenho medo, de Ivar da Coll. 2019. 42 f. Trabalho de conclusão de curso (Lato Sensu) - Pós-graduação “Livros, crianças e jovens: teoria, mediação e crítica”, Instituto Vera Cruz, 2019.

SILVA, Ana Paula. ¡No hablamos español! Crianças bolivianas na educação infantil paulistana. Saarbrucken, Alemanha: Novas Edições Acadêmicas, E-book. 2016.

SPIGOLON, Nima I. Nunca voltamos, sempre chegamos- reflexões sobre processos e situações de deslocamento fora do país de origem. In: Educação e Migrações Internas e Internacionais: um diálogo necessário. Débora Mazza, Kátia Norões (orgs.). Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2016.

QVORTRUP, Jens. Visibilidades das crianças e da infância. Linhas Críticas. Brasília, v.20, n. 41, p.23-42, jan./abr. 2014.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Imaginação e criação na infância. Tradução de Zoia Prestes e Elisabeth Tunes. São Paulo: Expressão Popular, 2019.

WALDMAN, Tatiana Chang. O acesso à educação escolar de imigrantes em São Paulo: a trajetória de um direito. 2012. 236 f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2012.

Downloads

Publicado

2021-03-12