Um olhar para o(s) corpo(s) das crianças em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2020v22nespp1420

Palavras-chave:

Infância, Crianças, Corpo(s), Pandemia, Educação Infantil

Resumo

O presente artigo, em forma de ensaio, objetiva trazer uma discussão sobre as relações entre infância, crianças e corpo(s) em tempos de pandemia. Considera o paradigma da criança como sujeito de direitos para problematizar como tem se dado a garantia (ou não) desses direitos, compreendendo a categoria infância em suas múltiplas determinações: social, política, econômica, histórica e cultural. Para trilhar o debate foram tomados como dados de análise fatos envolvendo as crianças na pandemia, recolhidos a partir de quatro matérias publicadas nos meios de comunicação eletrônicos. A primeira seção discute os impactos do isolamento social sobre os corpos das crianças, com a interrupção do atendimento presencial em creches e pré-escolas na pandemia. A segunda seção, acerca dos impactos do distanciamento social para as crianças, em suas dinâmicas de interações. Tais interdições sobre a dimensão corporal das crianças no contexto de creches e pré-escolas apresenta-se a todas/os pesquisadoras/es e professoras/es de infância como um grande desafio a enfrentar, nesta que é, ao mesmo tempo, uma urgência de novas pesquisas.

Biografia do Autor

Márcia Buss-Simão, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Professora do Departamento de Estudos Especializados em Educação - EED Centro de Ciências da Educação - CED Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Vice-Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas da Educação na Pequena Infância - NUPEIN Editora chefe de Revista Zero-a-Seis do Nupein

Juliana Schumacker Lessa, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Professora colaboradora na Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Humanas - UDESC/FAED, Florianópolis, Brasil

 

Referências

ALANEN, Leena. Gender and generation: feminism and the “child question”. In: QVORTRUP, Jens; BARDY, Marjatta; SGRITTA, Giovanni; WINTERSBERGER, Helmut. (Eds.). Childhood matters: social theory, practice and politics. Aldershot: Avebury, p. 27-42, 1994.

ALANEN, Leena. Explorations in generational analysis. In: ALANEN, Leena; MAYALL, Berry. Conceptualizing child-adult relations. London: Routledge Falmer, p. 11-23, 2001.

ALANEN, Leena. Generational Order. In: QVORTRUP, Jens; CORSARO, William A.; HONIG, Michael-Sebastian. (Eds.). The Palgrave Handbook of Childhood Studies. England: Palgrave Macmillan, p. 159-175, 2009.

ALANEN, Leena. Moving towards a relational sociology of childhood. In: BRACHES-CHYREK, Rita; RöHNER, Charlotte; SüNKER, Heinz (Eds.). Kindheiten Gesellschaften: Interdiziplinare Zugänge zur Kindheitsforschung. Opladen, Berlin & Toronto: Verläg Barbara Budrich, p. 21-44, 2012. (Manuscrito).

ALANEN, Leena; MAYALL, Berry. (Eds.). Conceptualizing child-adult relations. London: Routledge Falmer, 2001.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Editora Jandaíra, 2020.

ARIÈS, Philippe. História Social da Criança e da Família. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 1981.

ASSMANN, Selvino José. O direito à vida ameaçado. Motrivivência: Educação Física, Corpo e Sociedade (II). Ano XII, n. 16, Março, p. 17-33, 2001.

BUSS-SIMÃO, Márcia. Infância, corpo e educação na produção científica brasileira (1997-2003). 224f. (Dissertação de Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2007.

BUSS-SIMÃO, Márcia. Relações sociais em um contexto de educação infantil: um olhar sobre a dimensão corporal na perspectiva de crianças pequenas. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2012.

BUSS-SIMÃO, Márcia. Relações sociais na educação infantil: olhar sobre o corpo e os sentimentos. Educação, Porto Alegre. Vol. 37(1), 101-109. 2014.

BUSS-SIMÃO, Márcia. Experiências sensoriais, expressivas, corporais e de movimento na Educação Infantil. In: MORO, Catarina; Vieira, Daniele Marques (Org.). Leituras em Educação Infantil: contribuições para a formação docente. Curitiba: NEPIE/UFPR. P. 53- 88. 2019.

BRASIL. Lei Federal n° 8.069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA e dá outras providências. Presidência da República, Casa Civil. Publicado no D.O.U. de 16 jul. 1990 e retificado em 27 set. 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>. Acesso em 14 ago. 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 95, de 15 de dezembro de 2016 - Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Presidência da República, Casa Civil. Publicado no D.O.U de 15 dez. 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc95.htm>. Acesso em 14 ago. 2020.

BRASIL/MEC. Resolução n. 5, de 17 de dezembro de 2009 - Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb005_09.pdf>. Acesso em 14 ago. 2020.

DEMIER, Felipe. O privilégio de viver: o caráter classista da pandemia. Esquerda Online, 20 de mar. de 2020. Disponível em: <https://esquerdaonline.com.br/2020/03/20/o-privilegio-de-viver-o-carater-classista-da-pandemia/>. Acesso em 14 de ago. de 2020.

FOLHA DE S. PAULO. Pandemia democratizou poder de matar, diz autor da teoria da ‘necropolítica’. Folha de S. Paulo, São Paulo. 30 mar. 2020. Mundo. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2020/03/pandemia-democratizou-poder-de-matar-diz-autor-da-teoria-da-necropolitica.shtml>. Acesso em 14 de ago. de 2020.

FRØNES, Ivor. Structuration of Childhood: an essay on the structuring of childhood and anticipatory socialization. In: QVORTRUP, Jens (Ed.). Studies in modern childhood: society, agency, culture. United Kingdom: Palgrave Macmillan, p. 267-283, 2005.

GATO, Matheus; TREVISAN, Maria Carolina. Miguel e a pedagogia do racismo. Portal Geledés - Em pauta, 06 de jun. de 2020. Disponível em: <https://www.geledes.org.br/miguel-e-a-pedagogia-do-racismo/>. Acesso em 14 de ago. de 2020.

GESTRADO/UFMG; CNTE. Trabalho docente em tempos de pandemia - Relatório Técnico. Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente da Universidade Federal de Minas Gerais (GESTRADO/UFMG); Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), 2020. Disponível em: <https://88f6da50-0e68-420d8cb4888de54e270c.usrfiles.com/ugd/88f6da_ae9bc2f25eb14c11a4491f5236231013.pdf>. Acesso em 14 ago. 2020.

HALL, Edward T. A dimensão oculta. Rio de Janeiro: Francisco Alves. 1977.

HALL, Edward T. A linguagem silenciosa. Lisboa: Relógio D’água. 1994.

JAMES, Allison; JENKS, Chris; PROUT, Alan. Theorizing childhood. Cambridge: Polity Press, 1998.

LESSA, Juliana Schumacker. Infância, Educação e Processos geracionais: um estudo das relações e práticas do comer das crianças em um contexto público de educação infantil. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, 2019. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/204410>. Acesso em 17 ago. 2020.

LE BRETON, David. A Sociologia do Corpo. Petrópolis: Vozes, 2006.

LE BRETON, David. As paixões ordinárias: antropologia das emoções. Petrópolis: Vozes, 2009.

MAUSS, Marcel. Três observações sobre a sociologia da infância. Pro-posições, Campinas, v. 21, n. 3, set./dez. 2010.

MBEMBE, Achille. Necropolítica: biopoder, soberania, estado de exceção, política da morte. Traduzido por Renata Santini. São Paulo: n-1 Edições, 2018.

NAÇÕES UNIDAS. Resolução 44/25. Convenção Internacional sobre os Direitos das Crianças. Assembleia Geral das Nações Unidas de 20 nov. 1989. Em vigor em 2, nov. 1990. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/convencao-sobre-os-direitos-da-crianca>. Acesso em 16 ago. 2020.

OLDMAN, David. Adult-child relations as class relations. In: QVORTRUP, Jens; BARDY, Marjatta; SGRITTA, Giovanni; WINTERSBERGER, Helmut. (Eds.). Childhood matters: social theory, practice and politics. Aldershot: Avebury, p.43-58, 1994.

PROUT, Alan; JAMES, Allison. A new paradigm for the Sociology of Childhood? Provenance, promise and problems. In: JAMES, Allison; PROUT, Alan. (Eds.). Constructing and Reconstructing Childhood: contemporary issues in the sociological study of childhood. 2. ed. London: Falmer Press, 2005.

QVORTRUP, Jens; BARDY, Marjatta; SGRITTA, Giovanni; WINTERSBERGER, Helmut. (Eds.). Childhood matters: social theory, practice and politics. Aldershot: Avebury, 1994.

QVORTRUP, Jens. A tentação da diversidade: e seus riscos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1121-1136, out./dez. 2010a.

QVORTRUP, Jens. A infância enquanto categoria estrutural. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 2, p. 631-643, maio/ago. 2010b.

RIZZINI, Irene. A criança e a Lei no Brasil: revisitando a história (1822-2000). Brasília, DF; Rio de Janeiro: Unicef; USU Editora Universitária, 2000.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. Diretrizes Educacionais-Pedagógicas para a Educação Infantil. In: FLORIANÓPOLIS. Diretrizes educacionais pedagógicas para a educação infantil. Prefeitura Municipal de Florianópolis, Secretaria Municipal de Educação. Florianópolis: Prelo Gráfica & Editora ltda, p. 12-20, 2010.

RODRIGUES, Artur; ALMEIDA, Lalo de. A pandemia e a fome. Folha e Spotify, São Paulo, 13 de abr. de 2020. Podcast Café da Manhã. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/podcasts/2020/04/podcast-trata-de-fome-em-tempos-de-coronavirus-ouca.shtml>. Acesso em: 10 de ago. de 2020.

SILVA, Ana Márcia. O corpo do mundo: reflexões acerca da expectativa de corpo na Modernidade. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, p. 236, 1999.

SILVA, Isabel Rodrigues da. As dinâmicas corporais na docência com bebês. 2018. 173f. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Unisul. Tubarão. 2018.

TVI 24. Covid-19: crianças regressam hoje aos ATL mas nem todos podem abrir para já. Portal de notícias TVI 24, Portugal, 15 de jun. de 2020. Sociedade. Disponível em: <https://tvi24.iol.pt/sociedade/atls/covid-19-criancas-regressam-hoje-aos-atl-mas-nem-todos-podem-abrir-para-ja>. Acesso em 14 de ago. de 2020.

UOL. Coronavírus - Crianças são separadas por quadrados de giz em volta às aulas na França. Portal de notícias UOL, São Paulo, 13 de mai. de 2020. Internacional. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2020/05/13/franca-criancas-sao-separadas-por-quadrados-de-giz-em-volta-as-aulas.htm>. Acesso em 14 de ago. de 2020.

VIGARELLO, Georges. A história e os modelos do corpo. Pro-posições, v. 14, n. 2 (41), p. 21-29. 2003.

Downloads

Publicado

2020-12-28