Educação infantil e tecnologias digitais: reflexões em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2021.e79007

Palavras-chave:

Educação Infantil, Tecnologias digitais, Covid-19

Resumo

O cenário de pandemia gerado pela COVID-19 tem trazido preocupações e acentuado outras já existentes para aquelxs que se interessam pela educação das crianças de 0 a 5 anos e 11 meses de idade. Dentre estas, estão o acesso das crianças às tecnologias digitais no contexto das instituições educacionais e/ou fora dele. Neste artigo, reflete-se sobre as relações das crianças pequenas desde bebês com as tecnologias digitais, considerando os princípios e especificidades da Educação Infantil. O objetivo do artigo é problematizar a recomendação para o uso das tecnologias digitais nesta etapa educativa, considerando o contexto de pandemia. A partir deste objetivo geral, temos como objetivo específico propor as tecnologias digitais como suporte de comunicação e manutenção de vínculos entre as famílias e as instituições educacionais. A partir de uma pesquisa documental que inclui textos legais e manuais orientadores sobre Educação Infantil e COVID-19, discute-se a presença das tecnologias, considerando: a brincadeira e as interações, os princípios éticos, políticos e estéticos, a relação família-escola e a legislação brasileira.

Biografia do Autor

Cleriston Izidro dos Anjos, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação. Universidade Federal de Alagoas, Centro de Educação, Maceió, Alagoas, Brasil
E-mail: cianjos@yahoo.com.br

Deise Juliana Francisco, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Informática na Educação. Universidade Federal de Alagoas, Centro de Educação, Maceió, Alagoas, Brasil. E-mail: deisej@gmail.com

Referências

ANJOS, Cleriston Izidro dos. Tatear e desvendar: um estudo com crianças pequenas e dispositivos móveis. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Alagoas. Centro de Educação. Programa de Pós-graduação em Educação. Maceió, 2015. Disponível: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1641.

ARRUDA, Eucidio Pimenta. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. Em Rede - Revista De Educação a Distância, 7(1), 257-275, 2020.

ATAIDE, Mayara Waleska Oliveira; FERREIRA, Adilson Rocha; FRANCISCO, Deise Juliana. A criança e a internet: análise bibliográfica acerca dos riscos e benefícios percebidos por crianças. Revista Edapeci: Educação a distância e práticas educativas comunicacionais e interculturais, v. 19, p. 165-176, 2019.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira; SILVA, Ana Paula Soares da; PASUCH, Jaqueline. (Orgs.). Oferta e demanda de Educação Infantil no campo. Porto Alegre : Evangraf, 2012. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12465-oferta-demanda-educacao-ampo-pdf&category_slug=fevereiro-2013-pdf&Itemid=30192.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Parecer nº 05/2020. Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19. Conselho Pleno/Conselho Nacional de Educação (CP/CNE), 2020. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=145011-pcp005-20&category_slug=marco-2020-pdf&Itemid=30192.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm.

BRASIL. Indicadores da Qualidade na Educação Infantil. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2009. Disponível: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/indic_qualit_educ_infantil.pdf.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e brincadeiras de creches: manual de orientação pedagógica. Ministério da Educação: Secretaria da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2012. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12451-publicacao-brinquedo-e-brincadeiras-completa-pdf&category_slug=janeiro-2013-pdf&Itemid=30192.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros básicos de infra-estrutura para instituições de Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2006. Disponível: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Educinf/miolo_infraestr.pdf.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Nacionais de Qualidade da Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2018. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=141451-public-mec-web-isbn-2019-003&category_slug=2020&Itemid=30192.

BRITO, Rita. Estilos de mediação do uso de tecnologias digitais por crianças até aos 6 ano. Invest. Práticas, Lisboa, v.8, n. 2, p. 21-46, set. 2018.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. 8 motivos para não substituir a educação presencial pela educação a distância (EaD) durante a pandemia. Disponível: https://campanha.org.br/noticias/2020/03/26/8-motivos-para-nao-usar-educacao-distancia-ead-como-alternativa-para-substituir-educacao-presencial/.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Covid-19 - Educação e proteção de crianças e adolescentes: guia para comunidade escolar, família e responsáveis, e profissionais da educação e proteção da criança e do adolescente. São Paulo: Campanha Nacional pelo direito à educação, 2020a. Disponível: https://media.campanha.org.br/acervo/documentos/COVID-19_Guia1_FINAL.pdf.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Covid-19 - Educação e proteção de crianças e adolescentes: guia para comunidade escolar, família e responsáveis, e profissionais da educação e proteção da criança e do adolescente. São Paulo: Campanha Nacional pelo direito à educação, 2020a. Disponível: https://media.campanha.org.br/acervo/documentos/COVID-19_Guia2_FINAL.pdf.

CAMPOS, Maria Malta; ROSEMBERG, Fulvia. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. 6.ed. Brasília: MEC, SEB, 2009. Disponível: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/direitosfundamentais.pdf.

HAUDRON, Stéphane. Young Children (0-8) and Digital Technology. Institute for the Protection and Security of the Citizen (Joint Research Centre). Disponível em https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/1f8b73cc-d900-406a-927c-0f8c0f202ed4/language-en.

FINCO, Daniela; GOBBI, Marcia Aparecida; FARIA, Ana Lúcia Goulart de. Creche e feminismo: desafios atuais para uma educação descolonizadora. Campinas, S: Edições Leitura Crítica; Associação de Leitura do Brasil / São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2015.

FRANCISCO, Deise Juliana; SILVA, Ana Paula Lourenço. Criança e apropriação tecnológica: um estudo de caso mediado pelo uso do computador e do tablet. Holos, Natal. (Online), v. 6, p. 277-296, 2015. Disponível: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/2702.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Pesquisa “Educação escolar em tempos de pandemia na visão de professoras/es da Educação Básica”: Informe n. 1. Disponível: https://www.fcc.org.br/fcc/educacao-pesquisa/educacao-escolar-em-tempos-de-pandemia-informe-n-1.

GOBBI, Marcia Aparecida; ANJOS, Cleriston Izidro dos; PITO, Juliana Diamente. Sediciosas formas de viver: crianças, arte e cozinha na luta pelo direito à moradia. Práxis Educacional, [S. l.], v. 16, n. 40, p. 184-208, 2020.

HADDAD, Lenira. Políticas integradas de Educação e cuidado infantil: desafios, armadilhas e possibilidades. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 129, p. 519-546, set./dez. 2006.

HOOKS, bell. Erguer a voz: pensar como feminista, pensar como negra. Trad. Cátia Bocaiuva Maringolo. São Paulo: Elefante, 2019.

KALAS, Ivan. et al. ICT in primary education: Analytical survey volume 1: Exploring the origins, settings and initiatives. Moscow, Russian Federation: UNESCO Institute for Information Technologies in Education, 2012.

KIM, Jinyoung. Learning and Teaching Online During Covid-19: Experiences of Student Teachers in an Early Childhood Education Practicum. International Journal of Early Childhood, 52, 145–158, 2020.

LARANJEIRO, Dionisia; ANTUNES, Maria João; SANTOS, Paula. As tecnologias digitais na aprendizagem das crianças e no envolvimento parental no Jardim de Infância: Estudo exploratório das necessidades das educadoras de infância. Rev. Port. de Educação, Braga, v. 30, n. 2, p. 223-248, 2017.

MELLO, Ana Maria; NEGREIROS, Fauston; ANJOS, Cleriston Izidro dos (Orgs.). Caderno de Direitos - Retorno à creche e à escola: Direitos das crianças, suas famílias e suas/seus educadoras/es - gestoras/es, professoras/es e funcionárias/os. Piauí: EDUFPI / FRENTE NORDESTE CRIANÇA, 2020. Disponível: https://www.ufpi.br/arquivos_download/arquivos/Caderno_Direitos_-_EDULPI_com_ISBN20200725103619.pdf.

MILL, Daniel Ribeiro Silva. Dicionário Crítico de Educação e Tecnologias e de Educação a Distância. São Paulo: Editora Papirus, 2018.

MOORE, Michael.; KEARSLEY, Greg. Edu¬cação a distância: sistemas de aprendizagem on-line. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

SILVA JR, Hédio; Bento, Maria Aparecida Silva; CARVALHO, Silvia Pereira de. (Coord.). Educação Infantil e práticas promotoras de igualdade racial. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT: Instituto Avisa lá - Formação Continuada de Educadores, 2012. Disponível: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11284-revistadeeducacaoinfantil-2012&category_slug=agosto-2012-pdf&Itemid=30192.

SUGUIMOTO, Hélio Hiroshi; et. al. Avaliação do letramento digital de alunos ingressantes do ensino superior: uma abordagem exploratória do conhecimento computacional, comunicacional e informacional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 98, n. 250, p. 805-822, dez. 2017.

TELES, Maria Amélia de Almeida Teles; SANTIAGO, Flávio; FARIA, Ana Lúcia Goulart de Faria. (Orgs.). Por que a creche é uma luta de mulheres? Inquietações feministas já demonstram que as crianças pequenas são responsabilidade de toda a sociedade. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, Scientific and Cultural Organization. Transforming education: The power of ICT policies. France: Education Sector UNESCO, 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS. CENTRO DE EDUCAÇÃO. Relatório técnico de pesquisa: perfil dos estudantes de Pedagogia e acesso digital. Maceió: Centro de Educação / Curso de Pedagogia, 2020. Disponível: https://cedu.ufal.br/institucional/informes/cedu-divulga-relatorio-com-perfil-dos-estudantes-de-pedagogia-e-acesso-digital/relatorio-pedagogia-versaodefinitiva-11-09-2020.pdf/view.

Downloads

Publicado

2021-01-29