As brincadeiras infantis: o papel do professor na sua constituição

Graziela Pereira da Conceição, Luciana Maria Costa Machado,

Resumo


Este relatório é fruto de observações, registros e de atuações diretas com as crianças e tem como objetivo socializar algumas de nossas experiências e reflexões como estagiárias do curso de Pedagogia, semestre 2006/01 da Universidade Federal de Santa Catarina.
Nosso estágio foi realizado com o grupo 3B, no período vespertino, constituído por 9 crianças, da faixa etária de 1 ano e 7 meses a 2 anos e 7 meses, sendo 3 meninos e 6 meninas.
O estágio teve na observação participante um caminho para a aproximação aos universos infantis, com o intuito de refletir sobre a organização do cotidiano das crianças, como se relacionam, como funciona e o que fazem nesses espaços oferecidos a elas.
Através de registros escritos e fotográficos tentamos construir um olhar sensível e atento aos diversos modos de ser, de agir e de viver a infância das crianças dentro da instituição de educação infantil. Estes registros nos permitiram conhecer o grupo de crianças e nortearam nossos caminhos por proposições que garantissem os direitos das crianças, suas necessidades, interesses, desejos e vontades.

Palavras-chave


Educação Infantil; Criança Pequena; Brincadeira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.