Gestão por Competências na Administração Pública de Portugal: uma análise a partir do ciclo interligado de legitimação e de validação

Luciano Munck, Bárbara Galleli, Rafael Borim-de-Souza

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar o modelo de gestão de pessoas por competências da Administração Pública de Portugal a partir do Ciclo Interligado de Legitimação e de Validação Qualitativa. As categorias consideradas foram: definição constitutiva, validade de construto, composta pela validade de conteúdo, validade de face e confiabilidade e validade preditiva. A análise do modelo de gestão por competências de Portugal permitiu a identificação de pontos críticos em suas premissas, propostas e objetivos. Em suma, constatou-se que o modelo utilizado pela Administração Pública de Portugal tem comprovada a validade das definições constitutiva e operacional e a validade de face. Contudo, foram identificadas fragilidades na validade de construto, especificamente na validade de conteúdo, na confiabilidade e na validade preditiva. Portanto, conclui-se que erros podem circundar o modelo por completo. Em seu âmbito, o presente artigo identificou e discutiu questões centrais no que se refere à implantação e à validação de modelos de competências, pertinentes tanto para organizações públicas quanto privadas. 


Palavras-chave


Modelos de Gestão por Competências; Validação; Administração Pública de Portugal

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n38p29

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.