A Reciprocidade entre Estrutura (organizacional) e os Agentes (líderes e liderados): um estudo sobre liderança relacional a partir da teoria da estruturação de Giddens

Gustavo Simão Lima, Antonio Carvalho Neto, Marcelo Simão Lima, Fernanda Versiani

Resumo


Este artigo analisa as influências recíprocas da estrutura organizacional nos líderes e nos liderados e destes enquanto agentes na estrutura organizacional, levando em consideração os construtos das Teorias da Estruturação de Giddens e da Liderança Relacional. O referencial teórico destaca os construtos da teoria da estruturação (ações não/premeditadas; recursividade entre ação humana e estrutura social; dualidade da estrutura; rotinas e regras) e da liderança relacional (que mais se aproxima da teoria da estruturação). Trata-se de uma pesquisa qualitativa que realizou entrevistas semiestruturadas com todos os 32 empregados de empresa do setor de infraestrutura. Os resultados indicam que a organização mudou devido à influência recíproca entre agente (líder-liderado) – estrutura (organização), como em Giddens e também de acordo com os pressupostos da liderança relacional, resultante das capacidades de: provocar mudanças; utilizar regras e recursos disponíveis; enfrentar consequências não premeditadas. Este artigo contribui com lacuna na literatura de liderança ao recorrer à teoria da estruturação.

Palavras-chave


Liderança Rrelacional; Teoria da Estruturação; Recursividade; Organização-líderes-liderados

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABELL, E.; SIMONS, S. How much can you bend before you break: an experience of using constructionist consulting as a toll for organizational learning in the corporate world. European Journal of Work and Organizational Psycology, v. 9, n.2, p. 159-175, 2000.

ANDERSON, H. J.; BAUR, J. E.; GRIFFITH, J. A.; BUCKLEY, M. R. What works for you may not work for (Gen)Me: Limitations of present leadership theories for the new generation. The Leadership Quarterly, v. 28, p. 245–260, 2017.

ANGELONI, M. A influência dos fatores culturais e linguísticos nas representações da decisão. Anais... EnANPAD, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, v. 24, 2000.

BAUER, M. W., GASKELL, G.; ALLUM, N. C. Pesquisa qualitativa como texto, imagem e som: manual prático. (2a ed.). Petrópolis: Vozes, 2002.

BLAKE, R.; MOUTON, J. S. O grid gerencial. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1973.

BRADBURY, H.; LICHTENSTEIN, B. Relationality in organizational research: exploring the “space between”. Organization Science, v. 11, n. 5, p. 551-564, 2000.

CARVALHO NETO, A.; TANURE, B.; MOTA-SANTOS, M. C.; LIMA, G. S. Executivos Brasileiros: na contramão do perfil deificado da liderança transformacional. Revista de Ciências da Administração, v. 14, n.32, p. 35-49, 2012.

DAY, D.V.; FLEENOR, J.W.; ATWATER, L.E.; STURM, R.E.; MCKEE, R.A. Advances in leader and leadership development: A review of 25 years of research and theory. The Leadership Quarterly, v. 25, p. 63–82, 2014.

DINH, J. E.; LORD, R. G.; GARDNER, W. L.; MEUSER, J. D.; LIDEN, R. C.; HU, J. Leadership theory and research in the new millennium: Current theoretical trends and changing perspectives. The Leadership Quarterly, v. 25, p. 36–62, 2014.

GIDDENS, A. A Constituição da sociedade (2a ed., 3a ed.). São Paulo: Martins Fontes, 2003, 2009.

GIDDENS, A. Capitalism & modern social theory: an analysis of the writings of Marx, Durkheim and Max Weber (15a ed.). Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

GIDDENS, A. Política, sociologia e teoria social: encontros com o pensamento clássico e contemporâneo. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1998.

GIDDENS, A. Sociologia. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GIRARDI, D.; SOUZA, I. M.; GIRARDI, J. F. O processo de liderança e a gestão do conhecimento organizacional: as práticas das maiores indústrias catarinenses. Revista de Ciências da Administração, v. 14, n. 32, p. 65-76, 2012.

GODOY, A. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n.3, p. 65-71, 1995.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Editora Record, 2002.

HOLMBERG, R. Organizational learning and participation: some critical reflections from a relation perspective. European Journal of Work and Organizational Psicology, v. 9, n.2, p. 177-188, 2000.

HUNT, J. G. What is leadership?. In: J. Antonakis, A. T. Cianciolo and R. J. Sternberg, Editors, The nature of leadership, Sage Publications, p. 19–48, 2004.

KURUCZ, E. et al., Relational leadership for strategic sustainability: practices and capabilities to advance the design and assessment of sustainable business models. Journal of Cleaner Production, v. 140, n. 1, p. 189-204, 2017.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul Ltda, 1999.

PERES, M. R.; PEREIRA, J. R. Teoria da estruturação forte aplicada aos estudos organizacionais. Revista de Ciências da Administração, v. 16, n. 40, p. 45-58, 2014.

QUIVY, R.; CAMPENHOUDT, L. V. Manual de Investigação em Ciências Sociais (2a ed.). Lisboa: Gradiva, 1998.

REITZ, M. Leading Questions: Dialogue in organizations: Developing relational leadership. Leadership, v. 13, n. 4, p. 516–522, 2017.

SANT’ANNA, A.; VAZ, S.; NELSON, R.; CAMPOS, M.; LEONEL, J. A. Constructivist perspective on leadership thought among Brazilian and North-American scholars. Brazilian Administration Review - BAR, v.8, p. 205-224, 2011.

SANT’ANNA, A. S.; PADILHA, L. S.; TREVISOL, M.; FILIPPIM, E. S.; BENCKE, F. F. Liderança e Sustentabilidade: Contribuições de Estudos sobre Dinâmicas Socioespaciais de Reconversão e Requalificação de Funções Econômicas. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, v. 16, n. 3, p. 1133-1160, 2017.

SMIT, B.; SCHERMAN, V. A case for relational leadership and an ethics of care for counteracting bullying at schools. South African Journal of Education, v.36, n. 4, 2016.

SWEENEY, A.; CLARKE, N.; HIGGS, M. Shared Leadership in Commercial Organizations: A Systematic Review of Definitions, Theoretical Frameworks and Organizational Outcomes. International Journal of Management Reviews, v. 00, p. 1–22, 2018.

TRIVINOS, A. Introdução à pesquisa qualitativa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

UHL-BIEN, M. Relational Leadership Theory: Exploring the social processes of leadership and organizing. The Leadership Quarterly. 2006.

UHL-BIEN, M.; OSPINA, S. Advancing Relational Leadership Research: A Dialogue Among Perspectives. Leadership Horizons, Greenwich: Information Age Publishing, 2012.

UHL-BIEN, M.; et al., Followership theory: A review and research agenda. The Leadership Quarterly, v. 25, n. 1, p. 83-104, 2014.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

YULK, G.; WALL, S.; LEPSINGER, R. Preliminary report on validation of the management practices survey. In K. E. Clark & M. B. Clark. Measures of Leadership. New Jersey: Leadership Library of America, 1990.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2019V21n53p144

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.