Releituras de um Estado do Conhecimento do Ensino de Análise a partir da Noção de Cognição Inventiva

Sílvio César Otero-Garcia, Giovani Cammarota

Resumo


Entendendo a noção de cognição inventiva, pensada por Kastrup (2001, 2005, 2007), como caixa de ferramentas, no sentido dado por Deleuze e Foucault (1979), propomos neste texto uma nova leitura dos resultados do trabalho de Otero-Garcia (2011), no qual é feito um mapeamento das pesquisas brasileiras em ensino de análise matemática. Nessa releitura procuraremos explorar dois problemas principais: as condições de funcionamento da aprendizagem inventiva no ensino de análise, e a formação matemática do professor enquanto um problema vinculado às políticas cognitivas. 


Palavras-chave


Ensino-aprendizagem de análise matemática; Políticas cognitivas; Formação matemática do professor; Educação matemática no ensino superior

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.